Os símbolos do amor

O amor se manifesta em nossa vida de várias maneiras e de diferentes modos. Em razão disso, ele pode ser gratuito, interesseiro, solidário, escandaloso, arrebatador, calculista, quente, frio. Para o bem ou para o mal, o amor sempre transforma à vida da gente. Quem ama não vive procurando formas para explicar o amor: ama-se, simplesmente. A fórmula do amor é amar: “Ama e fazes o que queres” — dizia Santo Agostinho. Dessa forma, o amor não possui formas, o amor possui símbolos. Você conhece os símbolos do amor?

Para mim, o primeiro símbolo do amor é o CORAÇÃO. Nele, tudo é perfeito. Os sentimentos brotam com tamanha força que o fraco torna-se forte e o insensível torna-se emotivo. O coração humano é o local do amor por excelência. 

O segundo símbolo do amor é a PACIÊNCIA. Quem ama é paciente. Não existe amor sem paciência. A paciência é a virtude do amor por excelência. Por isso, tem razão São Paulo: “O amor é paciente, tudo sofre e tudo suporta”.

O terceiro símbolo do amor é o PERDÃO. Quem ama perdoa. É impossível amar sem perdão. Quando perdoamos as ofensas, os erros e aceitamos o outro como ele é o amor vem e faz morada no nosso coração. Sem perdão não existe amor. 

O quarto símbolo do amor é o RESPEITO. Quem ama respeita. Se não existe respeito entre as pessoas, no relacionamento, no trabalho, no esporte, no trânsito, na família, na igreja, na escola, etc., não existe amor. O amor é formado principalmente pelo respeito. Amar é respeitar. 

O quinto símbolo do amor é a CONFIANÇA. A confiança é que determina a qualidade, a intensidade e a durabilidade do amor. Onde não existe confiança, não existe amor. A confiança é à base do amor sincero, profundo e verdadeiro. 

O sexto símbolo do amor é a ESPERANÇA. Quem não ama ou ainda não experimentou o amor, não deve perder a esperança, pois todos os seres humanos nasceram para amar e ser amado. Uma hora o amor chega!

O sétimo símbolo do amor é a PAZ. O amor provoca no ser humano os melhores sentimentos do mundo, e a paz é um deles. Se o amor fosse posto em prática não haveria guerras no mundo. Quem ama deseja ardentemente a paz. 

O oitavo símbolo do amor é o ABRAÇO. Um abraço verdadeiramente bom sempre será acolhedor, confortante e inesquecível. Além de ser terapêutico, o abraço é a porta de entrada para o amor. Amor sem abraço não é amor! Tem razão Jota Quest quando canta: “O melhor lugar do mundo é dentro de um abraço: Tudo que a gente sofre \ Num abraço se dissolve \ Tudo que se espera ou sonha \ Num abraço a gente encontra”. 

O nono símbolo do amor é a FAMÍLIA. A família é o berçário do amor, ou seja, é na família que aprendemos a importância do carinho, do respeito ao outro, da confiança, da solidariedade, do companheirismo, da fraternidade, sentimentos fundamentais para o amor verdadeiro.

O décimo símbolo do amor é DEUS. Independentemente de credo, todas as religiões do mundo incluem o amor em seus ensinamentos. O Cristianismo, por exemplo, ensina que: “Aquele que não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor” (João 4,8). Ou seja, para estabelecer uma conexão com Deus é necessário trilhar o caminho do amor. Sem amor, sem Deus!

Esses símbolos são interessantes, mas não explicam o que é o amor. São símbolos que merecem, podem e devem ser aprofundados, estudados e analisados. Por fim, a conclusão desse breve texto é a seguinte: “O amor não se explica, o amor se vive”. Por isso, viva o amor, no amor e para o amor. Só assim entenderemos os mistérios da nossa existência e os motivos das nossas angústias e seremos felizes para sempre! 

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário