Força de vontade

Não há seres privilegiados. Ninguém faz alguma coisa que outro não possa fazer. Os que demonstram força de vontade provam sua existência no espírito, pois a desenvolveram e dela fazem uso. 

O espírito, como todos sabem, é emanação da Inteligência Universal, e contém, de modo latente, todos os atributos desse Princípio Inteligente, os quais precisam desabrochar, manifestar-se, o que se dá com a evolução. 

Ninguém pode duvidar de que a força  de vontade seja uma força absoluta, quando emanante do Grande Foco, ou Força Criadora e seu  poder transformador, ou Inteligência Universal, onde se encontra completamente desenvolvida ou evoluída. 

Assim sendo, entende-se que a força de vontade mais se revela na medida em que a pessoa se espiritualiza. Assim é realmente. Veja-se a força de vontade como se manifestou, poderosa, em seres espiritualizados como Luiz de Mattos e Luiz Thomaz.

É de notar-se, no entanto, que os atributos do espírito podem desenvolver-se sem que a pessoa espiritualize, podendo alguém revelar uma potente força de vontade sem aplicá-la para o bem, para a espiritualização da humanidade. 

Há quem faça demonstrações públicas, até mercenariamente, do poder desenvolvido da força de vontade, sem com isso demonstrar qualquer dose de espiritualização. Essa prática é condenada, pois ninguém deve fazer propaganda ou explorar comercialmente dons espirituais. 

Sempre que se presta um benefício a alguém, recomenda-se que se guarde em sigilo a dádiva recebida. A recomendação é dada no sentido de nunca se fazer alarde dos benefícios praticados  pois ninguém deve nem precisa saber quais os recursos que cada qual possui para a prática do bem. 

O pensamento idealiza e a força de vontade executa. O pensamento construtivo está envolvido pela força de vontade e saturado dela. Assim, a imagem concebida pelo Grande Foco,  revela-se automaticamente. 

Relativamente ao espírito em evolução, a força de vontade se manifesta, progressivamente, na proporção do exercício realizado. É um atributo que precisa ser despertado no âmago da alma. Em cada existência física o espírito deve fazer certo progresso na exteriorização dessa força de vontade, a fim de alcançar, cada vez melhor, seus objetivos.  

Jamil Merched Chaar

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário