11 de agosto de 2022
Prancheta 2@3x (1)

‘Zona Azul será um atrativo aos clientes’

A menos de um mês implantado na cidade, o Zona Azul tem trazido novidades na forma de organizar o estacionamento nas principais vias do centro comercial de Manaus. A alteração tem causado reações distintas tanto entre usuários como em lojistas. No novo sistema, o usuário poderá pesquisar em tempo real quais as vagas disponíveis e qual o melhor trajeto para estacionar seu veículo em vagas públicas. A CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) Manaus vê de forma positiva a implantação do sistema para o comércio.

Em entrevista ao Jornal do Commercio, o presidente Ralph Assayag falou dos benefícios do Zona Azul, como novo sistema de estacionamento rotativo, no centro de Manaus. Para ele, o método é uma demanda antiga dos empresários que possuem lojas naquela área, e que o comércio só tende a se beneficiar com a nova modalidade. Ralph acredita que nos próximos 90 dias a população já estará adaptada e usufruindo do serviço com tranquilidade.

JC – Fale sobre esse novo centro para o novo comércio.
Ralph Assayag – Com a retirada dos camelôs das ruas da cidade e a criação dos shoppings populares para realoca-los podemos ver uma melhoria no comércio da cidade. Com isso foi necessário também, realizar uma organização nos estacionamentos. A princípio, a mais de três anos pedíamos que a implantação do Zona Azul fosse colocado em prática no centro de Manaus. Agora podemos ver um centro comercial mais organizado e com vagas disponíveis para o consumidor realizar suas compras de forma tranquila.

JC – Como foi realizado o estudo para a implantação do Zona Azul?
Ralph Assayag – Vamos imaginar que o consumidor vai ao shopping e não encontra estacionamento. Qual será primeira reação dele? Ir embora do shopping porque não conseguiu estacionar. E esse era um problema do centro. As pessoas estavam acostumadas a passar o dia inteiro em uma vaga, sem dar a vez para que outro motorista pudesse estacionar. Praticamente todos os lojistas proprietários e seus funcionários paravam seus carros de 8h da manhã até às 18h da tarde. Isso trazia um colapso absoluto em relação às vagas de estacionamentos. Isso acarretava um problema sério aos clientes que iam ao centro realizar compra e nunca encontravam um local adequado para estacionar seus carros. Com esse novo modelo rotativo pudemos verificar a efetividade do método para organizar o centro comercial de Manaus.

JC – De que forma o Zona Azul vai facilitar o movimento do comércio?
Ralph Assayag – O Zona Azul funciona muito bem em várias cidades do Brasil e de outros países e Manaus estava precisando de algo desse tipo. As pessoas terão comodidade de estacionar em um local adequado e realizar suas compras. Nisso a loja precisa trabalhar seu sistema de marketing fazendo promoções e criando atrativos para o cliente. Daqui a um tempo os empresários estarão utilizando o Zona Azul como um atrativo para os clientes. Cada loja vai poder criar seu próprio sistema promocional para fazer com que o cliente tenha o tempo suficiente para realizar suas compras. Por exemplo, o cliente que comprar acima de valor X o pagamento do estacionamento fica por conta da loja.

JC – Qual vai ser a maior dificuldade no sistema?
Ralph Assayag – Tudo que é novo demora um período para que as pessoas se acostumem. Toda mudança inicialmente gera um desconforto, não seria diferente com a implantação do Zona Azul. Os lojistas estão passando por um processo de adaptação a esse novo sistema. Nos próximos 90 dias a população já estará adaptada e usufruindo do serviço com tranquilidade. O objetivo é trazer melhoria tanto para o consumidor quanto para o lojista. Todas essas dúvidas levantadas pelos usuários é fruto da falta de costume em utilizar esse tipo de serviço.

JC – Quem vai fiscalizar a empresa responsável pelo serviço?
Ralph Assayag – Em Manaus foi feita uma licitação há três anos em que a empresa que ganhou já vinha se preparando. O Consórcio Amazônia é responsável em administrar o sistema. Como o centro de Manaus é tombado não foi possível implantar o parquímetro e nem um sistema que mexesse na estrutura física do centro. Com isso, foi implantado um sistema de tecnologia digital que trouxe uma tranquilidade maior que nos ajudará a enxergar as dificuldades as principais dificuldades. Cada vaga possui sensores fornecendo em tempo real, aos usuários, aos agentes públicos e a central de monitoramento do Zona Azul Manaus, o status de ocupação por vaga. Estamos realizando o acompanhamento de todo processo para que o cliente que vai ao centro, possa a qualquer momento estacionar e fazer suas compras.

JC – Já existe um retorno positivo no comércio com a implantação do sistema?
Ralph Assayag: Atualmente, após a implantação do sistema já é possível ver uma organização melhor no centro e boas quantidades de vagas disponíveis para o cliente fazer suas compras de forma tranquila. Isso é bom, porque agora as pessoas vão ter segurança de ir ao centro sabendo que vão encontrar vagas para estacionar. E as pessoas que ficavam o dia todo com o seu carro parado na vaga terão que se readaptar ao novo sistema. Eu acredito que todo mundo ganha e teremos um centro mais organizado, e 90 dias é suficiente para as pessoas se adaptarem.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email