Yara Lins assume presidência do TCE-AM

Rodeada pelas principais autoridades amazonenses e com discurso pautado na história dentro do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) e integridade profissional, a conselheira Yara Amazônia Lins Rodrigues dos Santos, de 66 anos, tomou posse, pela segunda vez, como presidente do órgão. A solenidade aconteceu na manhã desta sexta-feira (1º), no Teatro Amazonas.

Após conquistar um espaço antes só dominado por homens, a conselheira, que assume no lugar do conselheiro Érico Desterro, comentou sobre a responsabilidade de ser a primeira mulher a reassumir a presidência da Corte de Contas amazonense – que tem mais de setenta anos de história.

“Sendo a primeira mulher a dirigir esse Tribunal e, com quase 50 anos de história, carrego as cicatrizes dessa história. Mesmo com as dores, nunca deixei de continuar o trabalho com aquilo que defendo: a integridade e mantendo a fé em Deus. Eu acredito que tudo posso naquele que me fortalece, então nunca deixei de sonhar. Vou completar cinco décadas de serviço público e tem sido um trabalho árduo que carrego na memória”, destacou a conselheira que agora entra em um seleto grupo de mulheres que presidiram os Tribunais de Contas no país por mais de uma vez.

Em discurso, o governador do Amazonas em exercício, Tadeu Silva, destacou o trabalho desempenhado por Érico Desterro e falou dos desafios de Yara Lins no próximo biênio.

“Primeiramente, eu saudo o doutor Érico Desterro pelo trabalho desempenhado na sua gestão e dou as boas-vindas a conselheira Yara Lins. Ela que já teve a experiência de ser a gestora deste tribunal, agora tem a missão de continuar o fortalecimento do trabalho pautado, inclusive, no desenvolvimento tecnológico dentro do tribunal. O trabalho de correção de atos administrativos não é fácil e exige uma atenção maior de quem está à frente do Tribunal de Contas. Nós como gestores públicos, no dia a dia, temos muitas dificuldades, principalmente, quando lembramos que vivemos num país de dimensões continentais e que torna o gasto público robusto se comparado a outros estados da federação. Isso deve ser levado em consideração pelo tribunal

Yara Lins é formada em Direito e Ciências Contábeis e está no TCE-AM desde 1975, quando ingressou no órgão,
por meio de concurso público (Foto: Dircom TCE-AM)

Ao seu lado, nos próximos dois anos (biênio 2024-2025), estará o conselheiro Luis Fabian, de 43 anos. Questionada sobre os principais desafios à frente do órgão, Yara Lins destacou que uma das suas maiores preocupações é com a humanização da gestão e a orientação dos gestores públicos para evitar falhas e punições.

“ A minha meta é trabalho, pacificação e colocar o tribunal sempre como Instituição de modelo não só para o Amazonas como para todo o Brasil.Nós vamos contribuir muito com os gestores fazendo a parte pedagógica que o tribunal precisa, fazendo com que o gestor evite falhas e punições. Na outra gestão, eu fiz o melhor data center da região norte e com essa nova gestão pretendo implementar melhorias para que o tribunal faça cada vez mais.Pretendo fazer com que o trabalho seja eficaz, que o tribunal tenha mais controle nos gastos, na gestão pública e na harmonia que eu sempre preservei, não só no tribunal mas com os gestores”.

A primeira gestão da conselheira, no biênio 2018-2019, foi marcada pelo início de um processo de modernização e atualização dos serviços com o uso de tecnologia e a valorização e cuidado com o servidor. Na nova gestão, Yara Lins prometeu dar continuidade aos projetos, além de reativar a Tela Auditoria para orientar os gestores públicos sobre procedimentos da prestação de contas e também vai implementar a Ouvidoria da Mulher.

“Trabalharemos com dedicação e afinco e pretendo fazer uma gestão melhor ainda do que foi feito na primeira. Para os próximos anos vamos atuar no controle externo de maneira focada para trazer benefícios para Manaus e todos os municípios do Amazonas. O TCE não deve ser só punitivo, portanto, nós vamos reativar a tela auditoria para proporcionar orientação sobre a prestação de contas com o objetivo de evitar custos dos gestores do interior com o deslocamento até a capital. Nós já alcançamos bons resultados com esses recursos, tenho certeza que vamos conquistar ainda mais. Teremos mais eficiência, mais eficácia e mais agilidade nos processos. O controle externo será dirigido por uma pessoa rigorosa e atenta para que não haja dúvida sobre a seriedade do tribunal. Vamos criar a Ouvidoria da Mulher para combater a violência e o preconceito. Além disso, vamos criar comissões para colocar todos os processos em dia. Vamos priorizar o trabalho em equipe para o bem do Estado e buscando harmonia entre os poderes”

Ao deixar o cargo de presidente, o conselheiro Érico Desterro relembrou o trabalho feito no último biênio e desejou à recém-empossada uma gestão serena.

“O Tribunal, nesses dois anos, evoluiu em vários aspectos fundamentais para torná- lo uma instituição moderna, sobretudo no que diz respeito a transparência, integridade, inovação tecnológica e investimento na carreira. Estes quatro aspectos são fundamentais para uma instituição de excelência. Tudo isso eu deixo para que a nova administração possa ainda mais melhorar e fazer com que o Tribunal avance cada vez mais”.

Outro integrante da nova Diretoria do TCE-AM a falar durante coletiva de imprensa foi o novo corregedor-geral, Josué Cláudio Neto. Ele destacou a grande representatividade que é uma mulher assumir, pela segunda vez, a liderança do Tribunal de Contas do Amazonas.

“É uma grande alegria presenciar a nova posse da conselheira Yara Lins dos Santos que, enquanto mulher manauara, alcançou novamente o ápice de sua trajetória, demonstrando valores, responsabilidade e respeito. A sua segunda gestão é testemunho de sua competência. Graças a sua força e coragem, milhares de mulheres se sentem encorajadas a não desistir perante dificuldades. Uma frase que descreve bem sua trajetória no TCE. Uma trajetória de comprometimento, respeito às pessoas e amor à causa pública”, disse.

Estiveram presentes na solenidade ainda o Presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Roberto Cidade; o Procurador-Geral de Justiça, Alberto Rodrigues do Nascimento; o prefeito de Manaus, David Almeida; presidente da Câmara Municipal de Manaus, Caio André, Defensor Público Geral, Ricardo Queiroz Paiva; reitor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Sylvio Mário Puga Ferreira, o presidente da Associação Amazonense do Ministério Público (AAMP), Promotor Alessandro Samartin de Gouveia, presidente da OAB-AM, Jean Cleuter Mendonça, além de representantes dos demais poderes, deputados, secretários, vereadores e prefeitos do interior do Estado.

Yara Lins é formada em Direito e Ciências Contábeis e está no TCE-AM desde 1975, quando ingressou no órgão, por meio de concurso público, como taquigrafia. Antes de alcançar o maior posto dentro do Tribunal de Contas, ela passou pelos cargos de auditora-adjunta e auditora, antes de ser empossada como conselheira, em 2014.

Em outubro deste ano, Yara Lins foi eleita, por 5 votos a  2, para comandar o TCE-AM, durante Sessão Especial realizada logo após a 34ª Sessão do Tribunal Pleno. O conselheiro Josué Cláudio Neto assume a Corregedoria-Geral do TCE e o conselheiro Júlio Pinheiro vai coordenar a Escola de Contas Públicas. Mario de Mello é o ouvidor-geral.

Por Bruna Souza

Insta: @bruna_souza    Twitter: @JCommercio

Redação

Jornal mais tradicional do Estado do Amazonas, em atividade desde 1904 de forma contínua.
Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário