Venda de veículos em queda no Amazonas aponta Fenabrave

A venda de veículos automotores no Amazonas reduziu a marcha pelo segundo mês seguido, em outubro, e seguiu na contramão da alta brasileira. O desempenho local, contudo, foi superior ao nacional em relação outubro de 2018 e segue mais forte no acumulado. Os dados foram disponibilizados pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) nesta segunda, tem como base os emplacamentos registrados pelo Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores).

O total de veículos vendidos no Estado em outubro (4.729 unidades) ficou 2,09% abaixo do apresentado em setembro (4.830), embora tenha permanecido 10,78% acima da marca de outubro de 2018 (4.269). O recuo não impediu que as concessionárias amazonenses acumulassem expansão de 14,28% em dez meses, passando de 39.346 (2018) para 44.966 unidades (2019). Os dados levam em conta todos os tipos e veículos: automóveis convencionais, comerciais leves, caminhões, ônibus e motocicletas.

As 367.587 unidades vendidas pelas concessionárias brasileiras em outubro, por outro lado, levaram a uma alta de 9,09% em relação a setembro (336.968). Na comparação com outubro de 2018 (351.590), a aceleração foi menor (4,55%). No desempenho do acumulado (+10,6%), foram emplacadas 3.320.021 (2019) unidades contra 3.001.820 (2018) em todo o país.

Das sete categorias listadas pela Fenabrave, duas deram marcha a ré no Estado, entre agosto e setembro: automóveis (-19,39%) e ônibus (-21,05%). Implementos rodoviários e caminhões lideraram nesse cenário, com expansões de 165,38% e 84,91%, respectivamente. Motocicletas (+18,25%) e comerciais leves (+6,98%) também obtiveram resultados positivos.

No acumulado até outubro, praticamente todos os segmentos se seguraram no azul regionalmente, com a exceção novamente da categoria comercial leve (-2,05%). Implementos rodoviários voltaram a registrar a maior variação na comparação com os dez meses iniciais de 2018 (+242,86%), seguidos de longe por caminhões (+77%) e ônibus (+32,50%).

Apesar da retração, automóveis convencionais seguem com o maior número absoluto das vendas do Amazonas em outubro (2.079) e no acumulado (19.449), mas sua fatia no bolo caiu novamente em relação ao ano passado, de 49,43% para 47,87%. Motocicletas seguem no segundo lugar – 1.788 em outubro e 16.315 em dez meses – e aumentaram sua participação, de 33,74% (2018) para 36,28% (2019), no mesmo período. 

Impacto dos juros

Embora os números não tenham sido plenamente positivos para as concessionárias que trabalham exclusivamente com carros zero, estabelecimentos que atuam também com automóveis usados e seminovos conseguiram resultados melhores. É o caso da Daniel Veículos, conforme o sócio e diretor administrativo da empresa, Yuri Barbosa.

“Tivemos, de longe, o melhor mês de 2019, e o melhor outubro dos últimos cinco anos. A procura foi muito grande por carros leves e os bancos reduziram significativamente as taxas dos financiamentos. O motivo principal foi a queda para 5% da taxa Selic, com os bancos cobrando juros cada vez menores do consumidor e fazendo com que as parcelas caibam em seu bolso”, comemorou. 

Na avaliação do executivo, novembro e dezembro tendem a manter o ritmo de vendas do mês passado, em especial, diante da possibilidade de uma nova queda dos juros no Copom (Comitê de Política Monetária). “O consumidor se sente otimista, uma vez que está conseguindo taxas bem atrativas em relação ao que era oferecido pelos bancos nos últimos anos”, justificou.

Dias úteis

Em texto distribuído por sua assessoria de comunicação e postado em seu site, a Fenabrave ressaltou que o acumulado das vendas das concessionárias brasileiras nos dez meses iniciais de 2019, está em linha com a projeção da entidade: 3,9 milhões de veículos comercializados em todo o país, até dezembro.

No mesmo texto, o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, salienta que o mercado vem se comportando de forma estável e que a evolução positiva foi registrada em função de dois dias úteis a mais, em outubro (23), quando comparado a setembro (21) – o Amazonas teve um feriado no período. Considerados apenas os dias corridos, prossegue o dirigente, o mercado retraiu 0,43%.

“O ritmo de crescimento permanece moderado e estável, mas positivo no acumulado, o que é muito importante para os resultados do setor em 2019. Conforme as projeções da Fenabrave, o ano deverá ser encerrado com expansão de 10,03% nas vendas de veículos, considerados todos os segmentos somados”, finalizou.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email