Taxas de juros para operações de crédito caem após 3 meses de alta

As taxas de juros das operações de crédito para consumidores e empresas caíram em junho, após três meses seguidos de elevação, informa a Anefac (Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade).
A taxa média para pessoa física passou de 6,87% ao mês (maio) para 6,80% (junho). A redução foi verificada em cinco de seis modalidades de crédito. A exceção foi o cartão de crédito, cuja taxa ficou estável e se manteve como a mais alta para pessoas físicas, (10,69%).
A queda mais acentuada ocorreu no empréstimo pessoal de financeiras (de 9,48% para 9,30%). As taxas do empréstimo pessoal de bancos caíram de 4,75% para 4,63% .
Também houve redução dos juros do cheque especial, terceira modalidade mais cara para o consumidor, atrás do cartão de crédito e dos empréstimos de financeiras. Caiu de 8,12% para 8,10%.
Os juros do comércio caíram de 5,73% para 5,66%, enquanto os juros médios para financiamento de automóveis baixaram de 2,42% para 2,34% ao mês, em junho.

Taxas para empresas

A taxa média para pessoa jurídica caiu de 4,03% (maio) para 3,96% (junho). A redução foi verificada nas três modalidades de crédito analisadas.
As taxas médias para capital de giro recuaram de 3,14% ao mês em maio para 3,04%. Com isso, esta modalidade atingiu a menor taxa de juros desde fevereiro de 2001.
As taxas de desconto de duplicatas caíram de 3,20% para 3,14%, enquanto as taxas de conta garantida caíram de 5,74% para 5,70%.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email