16 de maio de 2021

Enquanto o mercado de celulares amargou queda nas vendas durante o ano de 2020, o de tablets celebra um aumento expressivo no total de dispositivos embarcados no mesmo período. E a Apple é a empresa com mais motivos para comemorar.

Segundo o relatório da consultoria IDC para o quarto trimestre, as fabricantes comercializaram um total de 52,2 milhões de unidades nos três últimos meses do ano, crescimento total de 19,5% em comparação com o mesmo trimestre de 2019. E foi a primeira vez que o mercado alcançou marca tão expressiva desde 2017, quando o trimestre final totalizou 49,9 milhões de tablets embarcados.

Os modelos destacáveis tiveram aumento de 27,9% no período, puxado principalmente por lançamentos de Microsoft e Apple. Estes dispositivos chamaram atenção, segundo a consultoria, pela ênfase em produtividade, flexibilidade e facilidade de uso, e competem diretamente com notebooks. Já os tablets tradicionais, que são mais próximos a versões gigantes dos smartphones, tiveram aumento de 13,7% nas remessas.

Na comparação dos 12 meses de 2020 com todo o ano de 2019, o mercado cresceu 13,6%, de 144,5 milhões para 164,1 milhões de remessas de tablets em todo o mundo. Os números ainda são preliminares e podem aumentar ou diminuir em uma próxima análise da consultoria.

A Maçã manteve a liderança e se recuperou no último trimestre, quando manteve a fatia de mercado de 36,5% obtida no mesmo período de 2019. Mas os números do ano inteiro representam uma pequena redução, de 34,6% para 32,5%. Ainda assim, a empresa conseguiu aumentar em 6,7% as remessas na comparação com o ano de 2019, e totalizou 53,2 milhões de tablets vendidos, sendo 19 milhões só nos três últimos meses.

E apesar da segunda posição, a Samsung também tem motivos para comemorar, já que ampliou sua fatia de 15% para 19,1%, com aumento de 44,4% no total de remessas de tablets durante todo 2020, alcançando 31,3 milhões no ano inteiro, e 10,1 milhões nos três meses derradeiros do ano.

Na terceira posição já é possível ver uma mudança. A Lenovo, que no ano inteiro teve crescimento de 66,4%, aumentou sua fatia do mercado de 5,9% em 2019 para 8,6%, ultrapassando a Huawei no último trimestre, com crescimento de 120,6% no período. A Amazon também ultrapassou a chinesa nos três últimos meses.

Nos números do ano inteiro, a Huawei ainda ficou com a terceira colocação, com 9,8% do mercado e um total de 16 milhões de unidades vendidas. Lenovo e Amazon somaram, respectivamente, 14,1 milhões e 14 milhões de tablets embarcados.

Foto destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email