Aparentemente, os esforços dos ianques de tentarem barrar a invasão chinesa do TikTok foram em vão. De acordo com uma pesquisa divulgada pela empresa de rastreamento de marketing App Annie, a rede social asiática superou o Facebook e foi o aplicativo mais baixado em todo mundo neste ano.

O domínio do app chinês confirma uma tendência dos últimos anos, quando o TikTok aos poucos já roubava a liderança do Facebook. Em comparação com 2019, o TikTok saltou três posições e nem mesmo a pressão do governo Trump para que os asiáticos vendessem suas operações nos Estados Unidos surtiu efeito para brecar a escalada ao topo — tanto é que os ianques desistiram dessa manobra.

Para completar o ótimo ano para a plataforma da ByteDance, o TikTok saltou 15 posições e chegou à vice-liderança dos apps com maior gasto de consumidor entre janeiro e novembro de 2020. Ou seja, a rede social foi o segundo ambiente em que os usuários mais deixaram seu dinheiro, seja via produtos e serviços ou quaisquer outros gastos envolvendo operações internas da plataforma. Neste quesito, ficou atrás somente do Tinder. Um dos destaques fica para o Zoom, que, com o distanciamento social, subiu 2019 posições e ficou na quarta posição.

Contudo, vale destacar que o Facebook, o WhatsApp, o Instagram e o Facebook Messenger (que agora tem um app dedicado mais poderoso e independente) fazem parte do mesmo ecossistema e também dividem as primeiras posições dos rankings — especialmente quando se fala em usuários ativos mensais, categoria dominada pelos aplicativos de Mark Zuckerberg.

Já com relação ao panorama, o ano foi positivo para as receitas com aplicativos, tanto para Android quanto para iOS. A alta foi de 25%, na comparação com 2019, com um total de US$ 112 bilhões na temporada, dos quais 71% ficaram com games e 65% desse total foi gerado no iOS — embora menos rentável, o Android ficou à frente em número de downloads.

Por falar nisso, 2020 deve fechar com mais de 130 bilhões de downloads de apps, o que representa aumento de 10% em relação a 2019. Bem, isso não é exatamente uma surpresa, já que os negócios envolvendo streaming, finanças, compras e games foram os que mais cresceram durante a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2).

O tempo que as pessoas passam nos aplicativos também cresceu bastante em 2020. Nos apps de negócios, a alta foi de incríveis 200%; os programas de streaming de vídeo cresceram 40%, enquanto os jogos subiram 35% e os aplicativos financeiros e de compras viram uma escalada de 25%. Já os softwares de redes sociais e comunicação registraram um aumento de 20%.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email