15 de agosto de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Rede de fornecimento de gás natural veicular fica maior na capital

Motoristas da capital ganharam uma nova opção para abastecimento de seus veículos com gás natural veicular (GNV). O Governo do Estado, por meio da Companhia de Gás do Amazonas (Cigás), expandiu a rede de fornecimento do combustível. Recentemente, o Auto Posto Distrito da bandeira Equador começou a fornecer o combustível em caráter comercial.

A iniciativa integra um conjunto de ações estratégicas, que vêm sendo implantadas, com o objetivo de garantir que o gás natural (GN) beneficie uma parcela cada vez maior da população. A unidade de venda de combustível, que fica localizada na avenida Rodrigo Otávio, bairro Distrito Industrial, zona sul de Manaus, somar-se-á aos outros três postos que já operam em Manaus com gás natural veicular. O local funciona 24 horas, todos os dias da semana. Na próxima semana, o posto deve funcionar com a capacidade máxima.

De acordo com o diretor técnico comercial da Cigás, Clovis Correia Junior, o GNV é mais uma alternativa de abastecimento para os usuários. Segundo ele, no mês de novembro, o volume de GNV comercializado no Amazonas registrou um recorde no segmento veicular. Ele pontua os benefícios do combustível.

Qualquer pessoa pode aderir ao GNV/Crédito: Bruno Zanardo/Secom

“O GNV tem uma diferença de economia em relação aos combustíveis líquidos, que fica entre 40 e 45%, e essa economia no bolso das pessoas que vivem de carro, como os taxistas, frotistas e motoristas de aplicativos. Faz um diferencial significativo. Então, é importante a abertura desse novo posto na região do Distrito Industrial”, destacou o diretor técnico da Cigás, Clóvis Correia.

Ainda segundo o diretor, qualquer pessoa pode se tornar usuário do GNV ao procurar uma convertedora homologada no Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Em seguida é necessário instalar um kit específico para que o veículo possa estar apto a receber o GNV.  

“Ele não perde as características originais. Se o carro usava a gasolina, ele continua com a gasolina e tem mais uma opção. O intervalo de manutenção é maior, ele conserva mais o motor em relação aos combustíveis líquidos e é menos poluente também, possibilitando um benefício invisível, que é a redução da poluição”, pontuou.

Economia

O aumento do número de postos com oferta de gás natural ocorre em um momento oportuno, por proporcionar maior facilidade de acesso e comodidade aos motoristas, que passaram a utilizar o gás natural veicular atraídos, principalmente, pela economicidade. Análise de dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a partir das variáveis preço e autonomia, indicam que a economia proporcionada pelo GNV no bolso dos motoristas pode chegar a 42%, em comparação com a gasolina e 50% em relação ao etanol.

Para o motorista de aplicativo José Antônio Pereira, 64, os benefícios são sentidos no próprio bolso. Abastecendo o veículo que utiliza com o GNV há apenas três dias, ele conta já sentir a diferença com o combustível.

“O cilindro desse carro é de 13 metros cúbicos e chega a custar 60 e poucos reais. Enche o cilindro com R$ 60, R$ 65. O tanque de gasolina de um Prisma é R$ 300 e poucos e eu rodo cerca de 200 quilômetros, e com essa quantidade de metros cúbicos eu rodo a mesma coisa e gasto R$ 60, então vale a pena. Ainda pago aluguel e ainda tenho lucro”, avaliou o motorista.

Incentivo à conversão de veículos

Além disso, a expansão da rede de fornecimento do combustível está em consonância com a campanha “Faça a Conta. Use GNV!”, voltada à expansão da frota de veículos convertidos a gás natural veicular, por meio da concessão de 250 bônus, no valor de R$ 4 mil, a profissionais do volante (taxistas, motoristas de aplicativo e frotistas).

Lançada em 16 de setembro deste ano, pelo Governo do Estado, por meio da Cigás, a campanha tem a duração de um ano ou até a concessão do número total de benefícios. O regulamento da campanha está disponível no endereço eletrônico: www.usegnv.cigas-am.com.br.

Um dos beneficiados pela campanha foi o motorista Márcio Ângelo Betti, 51. Após passar pelo processo de seleção, ele conseguiu o bônus de R$ 4 mil da Cigás. O custo para abastecer totalmente o veículo caiu de R$ 300 com gasolina para R$ 80 em GNV, após a conversão.

“Ganhei meu Natal, paguei umas contas e está tudo certo, e segue a vida e vamos trabalhando. Esperamos que tenha mais promoções para mais motoristas de aplicativo conseguirem ter o êxito que eu tive”, comemorou.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email