4 de julho de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Programa visa 200 mil trabalhadores

A Sepror (Secretaria de Estado da Produção Rural) anuncia programa que deve beneficiar a agroindústria e consolidar culturas tradicionais como peixe, juta e malva, frutas regionais, borracha, manejo madeireiro e pecuária

A Sepror (Secretaria de Estado da Produção Rural) anuncia programa que deve beneficiar a agroindústria e consolidar culturas tradicionais como peixe, juta e malva, frutas regionais, borracha, manejo madeireiro e pecuária. O “Amazonas Rural”, com previsão de lançamento para o dia 19 deste mês, gera boas expectativas para as instituições ligadas ao setor primário no Estado.
Segundo o titular da Sepror, Eron Bezerra, a expectativa é gerar cerca de R$ 30 bilhões em quatro anos e atender mais de 200 mil trabalhadores rurais em todo o estado. “Pretendemos contribuir para o fortalecimento da economia nos 62 municípios e abastecer cada um deles com alimentos, dinamizando as cadeias produtivas”, explica. Além disso, comenta sobre a diminuição na necessidade de importar para o interior, melhorando a qualidade de vida da população.
O presidente da Faea (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas), Muni Lourenço Silva Júnior, destaca que cada município terá suas principais culturas valorizadas, de modo que sua vocação possa ser incrementada – independente de estar relacionada a pisicultura, agricultura ou pecuária.
A região do Rio Negro, por exemplo, ganha um projeto específico para a população indígena com piscicultura, criação de pequenos animais e extrativismo.
Para o representante, o investimento em programas de incentivo ao setor primário vem crescendo e demonstra a criação de um ambiente ainda mais favorável para a interiorização da indústria no Amazonas. “A descentralização da atividade de Manaus é perfeitamente possível. Não queremos dizer que o Pólo Industrial não tenha papel fundamental, mas sim que os dois tipos de atividades podem coexistir na região”, enfatiza.
Tanto para Eron Bezerra quanto para Muni Lourenço Junior, o mais importante é que a economia do Amazonas não esteja direcionada apenas para a capital. “O que queremos é que a economia também seja interiorana”, diz.

Mais sobre o programa

O “Amazonas Rural” foi anunciado no segundo semestre de 2011 e orçado em R$ 1 bilhão. Destes, R$ 100 milhões partirão do governo do Estado, R$ 700 milhões por parte da iniciativa privada e R$ 200 milhões provenientes de parceiros.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email