Procura por notebooks cresce em Manaus

O consumo de computadores portáteis em Manaus acompanhou o mercado nacional no primeiro semestre de 2007. Entre os fatores que estão contribuindo para a grande procura desses produtos estão a queda dos preços com parcelamentos elásticos, além da facilidade no transporte e a garantia de mobilidade com a entrada no mercado do aparelho wireless que permite o uso da internet em qualquer local.
De acordo com a Abinee (Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica), no segundo trimestre de 2007, o mercado de notebooks alcançou 365 mil unidades. Este valor representa um crescimento de 156% em relação ao mesmo período do ano passado. Para este ano, é estimado um aumento de 211% no consumo de notebooks no Brasil, contra o crescimento de apenas 6% da venda de desktops, os microcomputadores.
A projeção da Abinee é que dos 10,1 milhões de computadores vendidos neste ano, os notebooks fiquem com a parcela de 20,8% e o microcomputador com 70,9%. Em 2005, o consumo de computadores portáteis foi de 5,7%. Já em 2006, foi de 8,2%, o que representa um aumento de 12,6% em comparação com 2007.
O gerente da Ramsons, loja do Studio 5 Festival Mall, Ricardo Lira, confirmou o aumento da procura do consumidor pelo notebook. “De janeiro a agosto deste ano, esta filial vendeu, no total, 343 computadores, sendo 278 notebooks e 65 desktops”. O gerente disse ainda que os principais motivos do aumento da procura pelos notebooks são a garantia de mobilidade e a disposição do wireless, aparelho que permite o uso da internet em qualquer local.

Apesar de na Amazon Print as vendas de microcomputadores serem ainda maiores que as de notebooks, o proprietário da empresa, José Luiz, admitiu o crescimento do consumo de computadores portáteis.
Segundo o responsável pelas vendas, João Santiago, em todo ano de 2006, a Amazon Print vendeu 284 computadores portáteis e 1.326 desktops. E antes de fechar o ano, a empresa já contabiliza a venda de 253 notebooks e 1.371 microcomputadores.
De acordo com João Santiago, além da facilidade de transporte dos computadores, a queda dos preços é outro fator que colabora para o aumento da aquisição dos notebooks. O vendedor afirma que entre os meses de dezembro e fevereiro aumenta a demanda pelos microcomputadores para estudantes de nível fundamental e médio. Já as vendas de notebooks são estáveis em todo o período do ano, com saída, principalmente, para universitários e profissionais.

Inclusão digital

O programa de inclusão digital “PC Conectado”, do governo federal, que prevê a popularização dos computadores, também ajudará a incrementar as vendas de computadores.
O projeto prevê a isenção de 100% do Pis/Confins (Programa de Integração Social/Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) na venda para o consumidor final. A dispensa da taxa vale para desktops de até R$ 2.500 e laptops de até R$ 4 mil, financiado pela Caixa Econômica Federal ou pelo Banco do Brasil.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email