Por uma sociedade mais humana

Acontece hoje, sexta-feira, às 14h, a live de lançamento do Dia de Cooperar 2020, no Amazonas (YouTube: sistema ocbam). A live terá como convidado o presidente da OCB (Organização de Cooperativas do Brasil), Márcio Lopes de Freitas; além do padrinho da live Dom Leonardo Ulrich Steiner, arcebispo de Manaus; da madrinha Taiana Lima, primeira-dama do Amazonas; e dos mediadores José Merched Chaar, presidente da OCB/Amazonas; e Cláudia Sampaio Inácio, superintendente da OCB/Amazonas.

O cooperativismo é um movimento social e econômico que se baseia na cooperação de associados em atividades econômicas. No cooperativismo os trabalhadores controlam, de forma democrática, o capital resultante do seu trabalho/cooperação. Como as ações não são centradas no dinheiro, mas nas pessoas, o modelo não perpetua nem acelera a concentração do capital e distribui a riqueza de forma mais justa.

“O Dia do Cooperativismo, ou Dia C, foi criado para mostrar a essência desse movimento”, falou Cláudia.

Apesar de, a primeira cooperativa de que se tem notícia ter sido registrada em 1761, na Escócia, por um grupo de tecelões da cidade de Fenwick, o modelo de trabalho só ganhou maior impulso no Brasil a partir de 2009, quando o Dia C foi criado em Minas Gerais e se estendeu para o resto do país em 2015.

“Em 2013 o Dia C já fazia tanto sucesso, em Minas, que um projeto piloto foi estendido para seis estados, entre eles o Amazonas. O projeto piloto visava ampliar o Dia C para o resto do país, o que aconteceu em 2015”, lembrou Cláudia.

“Naquele ano o Sistema OCB resolveu vincular as iniciativas do Dia de Cooperar à agenda mundial proposta pela ONU, que são os ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável). A partir dessa união o movimento ganhou uma força enorme e temos conseguido beneficiar muitas pessoas através das iniciativas das cooperativas”, contou.

146 cooperativas

Desde então já são mais de 6.836.883 pessoas beneficiadas, com a participação de 419.603 voluntários em todo o Brasil, empenhados na realização de ações voluntárias em prol do desenvolvimento social.

“Ano passado, mais de 2,6 milhões de pessoas foram beneficiadas, reunindo 120 mil voluntários em quase 2.000 cooperativas espalhadas por 1.257 municípios do país”, informou.

As ações das cooperativas são realizadas por voluntários através de projetos que tanto podem ser contínuos quanto pontuais, de acordo com iniciativas que tragam benefícios para a comunidade onde aquela cooperativa esteja inserida.

“Os resultados serão ainda melhores se estiverem em paralelo com os ODS”, completou Cláudia.

“Oficialmente uma cooperativa é uma sociedade de pessoas que se une com um objetivo em comum: prestar serviços aos cooperados, porém, depois que passamos a nos envolver uns com os outros e com o trabalho que realizamos, aquilo deixa de ser um modelo de negócio, e se transforma numa filosofia de vida”, revelou.

“Tentamos equilibrar o econômico e o social na busca de conseguir viver num mundo mais justo, feliz e com melhores oportunidades para todos que estão envolvidos na cooperativa”, completou.

Atualmente a OCB Amazonas possui 146 cooperativas registradas atuando em sete segmentos: agricultura familiar, consumo, crédito, infra-estrutura, produção de bens e serviços, saúde, e transporte.

“Para exemplificar como funciona uma cooperativa posso citar um produtor da agricultura familiar. Esse produtor planta abacaxis, colhe e entrega sua produção para a cooperativa, que se encarrega de organizar essa produção, beneficiá-la, se for o caso, transformando o abacaxi em doce, e comercializá-la. Sozinho, esse produtor não conseguiria fazer tudo isso. Unido a outros, ele ganha força para produzir em escala, com qualidade, tem maior lucro, e ainda gera emprego e renda para outras pessoas”, informou.

Sul desenvolvido  

“Costumo dizer que dava para criar uma cidade inteira só com cooperativas, porque de qualquer segmento é possível constituir uma cooperativa, e isso não é um sonho impossível. Hoje o Sul do Brasil é extremamente desenvolvido em razão de a maioria das cidades daquela região terem cooperativas”, informou.

Quem tiver interesse em fazer parte de uma cooperativa pode procurar diretamente alguma que tenha a ver com seus objetivos. Caso tenha alguma dúvida, pode entrar em contato com o Sistema OCB Amazonas, localizado na avenida Japurá, 241, Centro. O atendimento presencial, em função do isolamento social, só voltará a acontecer a partir de 15 de junho.

“Acredito que as pessoas vão mudar após a pandemia, vão ter um olhar mais humano para o próximo. Espero que possamos viver numa sociedade mais justa e que se preocupe, acima de tudo com a pessoa, com o ser humano. Estávamos muito acelerados, todo mundo preocupado com inovação, tecnologia, desenvolvimento, e olhar para o próximo estava meio esquecido. Quando isso tudo passar, teremos sim, uma sociedade mais humana”, finalizou.

Fonte: Evaldo Ferreira

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email