Praticidade, menos tempo de espera, ausência de taxa e benefícios para o usuário, a nova plataforma de transação financeira elaborada pelo Banco Central, sistema PIX, vem ganhando a preferência do consumidor brasilireio de acordo compesquisas. Um estudo elaborado pelo IBOPEdtm, empresa especializada em oportunidades de negócios, constatou que a nova modalidade financeira vem desbancando os tradicionais sistemas de transferência. Em menos de uma semana, 60% dos entrevistados optaram pela nova modalidade em relação ao DOC e TED. O Norte foi a região com maior adesão, seguida pelo Sudeste.

Mais da metade, 56%, quer utilizar o Pix para pagar contas de consumo, como água, luz e telefone, enquanto 45% pretende usar para pagar por produtos e serviços em estabelecimentos comerciais, que poderá ser feito com o uso de QR Code. Outros 53% preferem o Pix ao pagamento com cartão. Segundo o Banco Central, no primeiro mês de atuação, o sistema movimentou um total de R $83,4 bilhões e um total de 92,5 milhões de transações. Conforme o Banco Central, só na primeira semana de novembro foram registradas 12,2 milhões de operações. Em dezembro, os números subiram para 29,5 milhões. 

O cenário reflete bem a aceitação do consumidor em relação à nova modalidade. O valor médio das transações foi de R $496 entre pessoas físicas, de R$ 15 mil entre empresas, de R$ 1.595 entre empresas e pessoas físicas e de R$ 886 entre pessoas e empresas. Para o micro empresário Marcelo Mesquita, o sistema veio agregar ao negócio trazendo mais praticidade e menos burocracia para realizar transações financeiras. 

“Eu gostei muito do PIX. No meu caso, que trabalho com compra e venda de carro, a qualquer hora posso fazer uma transação financeira. Teve um dia que fiz um negócio no sábado e já eram quase 19h.  O cliente ofereceu um carro e pude comprar naquele mesmo momento. Isso eu estou falando de carro usado no valor de R $15 mil. Eu pude fazer um PIX nesse valor e ele havia recebido o dinheiro na hora e concretizamos a negociação. Antigamente, tínhamos que esperar segunda-feira para abrir os bancos para poder resolver os trâmites. Esse sistema deu uma facilidade enorme para nós que trabalhamos no final de semana. A economia de tempo ajudou muito. Minha experiência é muito positiva”, disse.

Formas de pagamento

Outro levantamento realizado  14 a e 26 de outubro, pelo banco BS2 com correntistas de todo o país, apontou que 24% dos entrevistados preferem o PIX como melhor opção de pagamento, atrás apenas do cartão de crédito (25%). O sistema de débito aparece em terceiro lugar (22%), seguido por dinheiro (16%), TED (10%) e DOC (3%). O estudo  entrevistou 2.010 pessoas de todos os estados com 18 anos ou mais, com conta aberta em alguma instituição financeira. Segundo o levantamento, 58% dos entrevistados indicaram que a agilidade em fazer pagamentos está entre as principais vantagens do Pix. Outra, apontada por 57% das pessoas, é a gratuidade nas transferências. A comodidade de fazer a operação a qualquer hora do dia (54%), inclusive aos finais de semana (51%), e a praticidade do novo serviço (47%) são outros fatores que favorecem o uso do novo serviço. A nova plataforma trouxe muitas facilidades para a rotina de transações financeiras do técnico de operação, Ismael Azevedo de Castro. 

“O PIX me facilitou muito minhas operações financeiras. Para mim a melhor vantagem é poder fazer transferência aos fim de semana. Recentemente fui fazer uma transferência para cobrir custos com reforma, o pedreiro me passou seus dados de conta normal, para eu fazer DOC. Ele nem comentou sobre ter PIX em seu nome, mas por curiosidade fui testar se alguma chave dele estava ativa no sistema do BC, e acabou que seu telefone estava cadastrado na conta bancária que ele havia me passado. Não pensei duas vezes para optar pelo PIX ao invés de DOC”, conta.

Para o vice-presidente de vendas e sócio da VTEX, Felipe Dellacqua, o Pix incentiva o pagamento à vista e ajuda no fluxo de caixa do lojista, reduzindo o endividamento do brasileiro. “Outro ponto é a não intermediação dos grandes bancos hoje, como podemos ver no ranking de cadastros do PIX. Empresas como Nubank, Pagseguro e Mercado Pago estiveram entre as que lideraram os cadastros do Pix. É uma transação segura e sem risco de fraude, fator hoje importante no comércio eletrônico, além de ser instantânea”, explica.

Para Felipe, o Pix tem força para substituir o boleto como meio de pagamento nos próximos meses. “Com o pagamento em tempo real, o valor já entra na conta do lojista na mesma hora, além de ser uma transação muito rápida para o consumidor”, diz.

Por dentro

A pesquisa realizada pelo BS2 revela ainda que a adesão dos consumidores ao Pix tende a crescer. O estudo mostra que 73% dos bancarizados pretendem usar o Pix como forma de pagamento. As classes A e B, que ganham acima de R$ 5.226 por mês, demonstraram a maior predisposição ao novo serviço. Entre esses, 80% responderam “com certeza vou utilizar” ou “provavelmente vou utilizar”.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email