Pesquisa inédita traça perfil do consumidor

O panorama do consumo de marcas próprias no Brasil será um dos temas abordados no próximo dia 30 de outubro no lançamento oficial da Abmapro (Associação Brasileira de Marcas Próprias e Terceirização) -www.abmapro.com.br, em evento para 150 pessoas, no Terraço do Centro Britânico Brasileiro, em São Paulo. A entidade reúne dezenas de empresas de diferentes segmentos de mercado e formatos de negócios, prestadoras de serviços, indústrias e canais de vendas, desde o varejo supermercadista até atacadistas e distribuidores.

“A missão da Abmapro é informar e orientar empresários e consumidores brasileiros sobre as vantagens das marcas próprias, cujos produtos e serviços conquistam cada vez mais participação nas vendas do mercado varejista”, disse a presidente Neide Montesano.

O evento de lançamento da Abmapro será marcado por duas palestras. Fátima Merlin, da LatinPanel, apresentará dados inéditos do segundo estudo “Hábitos e comportamento do consumidor de marca própria”, que mostra a evolução e as tendências do segmento no país.
Ele revelou, por exemplo, que houve um aumento do número de domicílios que compram esse tipo de produto de 58%, em 2005, para 67%, em 2007, ou seja, um aumento de 16% na comparação com a pesquisa anterior. O levantamento tem como base a pesquisa semanal realizada em todo o país pelo instituto, a qual acompanha o comportamento de compra das famílias brasileiras.

Para isso, os pesquisadores da LatinPanel visitam semanalmente 8,2 mil lares, que representam 82% da população nacional e mais de 90% do potencial de consumo no país. Na palestra, serão apresentados também dados referentes à freqüência de compras, classes que mais consomem e razões que ainda são empecilhos para a massificação do consumo dos produtos de marcas próprias.
Já Nelson Christianini, da Suzano Petroquímica, com o tema Sustentabilidade aplicada à realidade, vai detalhar o modelo de gestão adotado pela empresa, que abrange as três dimensões básicas da sustentabilidade: econômica, social e ambiental.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email