Peritos finalizam mais de mil laudos criminais

Pelo menos 1.114 laudos que embasam inquéritos criminais da Polícia Civil do Amazonas envolvendo crimes contra a vida (homicídios) e lesão corporal foram finalizados nos últimos quatro meses, período em que o Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC), vinculado à Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), realiza um mutirão para dar mais agilidade aos processos de investigação.
O secretário de Estado de Segurança Pública, Sérgio Fontes, ressaltou que a conclusão dos laudos e dos inquéritos é uma maneira do Sistema de Segurança dar uma resposta à sociedade, principalmente, aos familiares das vítimas de crimes, que esperam por Justiça e solução dos casos. “É um trabalho não apenas técnico, mas importante no fator social, pois por meio dos laudos periciais muitos crimes estão sendo solucionados e os autores identificados. Qualquer vítima de crime ou os seus familiares esperam isso das instituições”, disse.
De acordo com o diretor do DPTC, Jefferson Mendes, o mutirão visa zerar a quantidade de laudos solicitados pela polícia ao Instituto de Criminalística (IC) e dar mais agilidade nos inquéritos instaurados pela Polícia Civil. “Conforme orientação do secretário de Segurança iniciamos esse grande mutirão em março e vamos continuar até o final do ano”, disse.
Os laudos estão sendo realizados por uma equipe de 10 peritos, aos sábados. Ao todo, foram concluídos 960 relatórios de balística (estudo das armas de fogo, sua munição e os efeitos dos tiros), 43 de documentoscopia e contabilidade (que tem por objetivo a verificação da autenticidade dos documentos ou a determinação de sua autoria) e 111 de fonética (perícias de imagens e áudio).
Ele destaca que esses três setores da perícia possuem a maior demanda das solicitações. “A maioria envolve crimes de homicídios, já que um único crime pode demandar vários laudos”, destacou.
Após essa fase inicial do mutirão, os peritos irão iniciar os trabalhos dos outros setores, concluindo então todos os laudos solicitados no Instituto de Criminalística. “A demanda é muito grande e há solicitações diárias de novos laudos, por isso, estamos realizando esse grande mutirão. Esse processo vai solucionar muitos dos casos que a polícia está investigando”, declara Jefferson Mendes.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email