Pagamento por meio de celular é mais seguro do que com cartão

Atualmente, o pagamento móvel já é uma realidade no Brasil. Qualquer pessoa portadora de aparelho celular pode efetuar uma compra e pagar usando seu aparelho, o que difere esse pagamento é a tecnologia utilizada. As tecnologias mais acessíveis hoje em dia são através de download de aplicativos, SMS ou ligações de auto-atendimento. Para outros sistemas, muitas vezes é preciso instalar um chip no celular, ter um aparelho compatível com a tecnologia e uma conta bancária. Para o consumidor ativar a opção de mobile payment é necessário realizar a contratação do novo canal eletrônico junto à sua operadora de cartão , banco ou operadora de telefonia.

Sobre o m-payment:

M-payment é a sigla para Mobile Payment (Pagamento Móvel) e engloba todo tipo de operação que envolva um dispositivo móvel para iniciar, ativar ou confirmar um pagamento. Os dispositivos móveis mais comuns são os telefones celulares, mas aqueles que já são usuários de smartphones e PDAs têm sido os primeiros a usar esse meio de pagamento. A tecnologia já está disponível no país. Os testes com m-payment foram iniciados de forma mais consistente em 2006 e continua-se buscando novos modelos de negócios e demanda. Atualmente, serviços como táxi, delivery e recarga de celulares pré-pagos são os empregos mais comuns para essa tecnologia. Para o m-banking a estimativa é de que 520 mil usuários já estejam fazendo uso dessa inovação.
O aumento da demanda devido à praticidade irá gerar um aumento do número de serviços e estabelecimentos comerciais que aceitam o m-payment. Hoje, os serviços mais comuns no Brasil são de táxi, recarga de celular, delivery, compra de passagens, farmácias, redes de fast-food e compras on-line. Estes serviços estão disponíveis nas maiores capitais em mais de 22 mil estabelecimentos credenciados. Além disso, a tecnologia está sendo utilizada em outros países em catracas de trens e metrôs, máquinas de refrigerantes, tickets de lazer, pagamentos de restaurantes e lojas de conveniência.
A taxa de fraude em comércio eletrônico no mundo é de 0,003% e o Brasil apresenta uma taxa ainda menor, de aproximadamente um terço da taxa mundial.
Os pagamentos através dos celulares são mais seguros que pagamentos com cartão de crédito e as movimentações realizadas pela internet. É recomendável, porém, utilizar meios de pagamento seguros, que usem criptografia, além de evitar pagamentos através de troca de mensagens de texto ou atendimento de central telefônica, que não protegem seus dados e sua senha.
Diversas barreiras de segurança estão em aperfeiçoamento contínuo. As mais usadas em pagamentos móveis são: o registro do aparelho, a autenticação do celular e do usuário através de senhas no momento da compra, os sistemas de confirmação e o envio de dados criptografados. Algumas soluções vão além e oferecem recursos avançados antipirataria e anticlonagem dos aplicativos.
Basicamente, as diferenças entre o pagamento remoto e o pagamento por proximidade são a conveniência e a tecnologia envolvida.
No pagamento remoto o usuário pode estar em qualquer localidade no momento da realização da compra e as transações são efetuadas a partir de aplicativos instalados no aparelho. Também podem ser usados, com nível mais baixo de segurança, no envio de mensagens de texto ou na de iteração de voz com uma central telefônica.
Para o pagamento por proximidade, também conhecido como contactless payment, é necessário que o usuário tenha um celular com um chip e antena NFC (Near Field Communication), que armazena as informações da conta do usuário e realiza a comunicação com um leitor PDV.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email