Empresárias brasileiras foram destacadas pelo Sebrae como exemplos de sucesso

Por meio do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios, são reconhecidas, anualmente, nove empresárias brasileiras, que proporcionam uma intensa inspiração para todas as mulheres. Elas representam um país que dá certo: um Brasil que acorda cedo e dorme tarde para se transformar e se reinventar pelo trabalho e que usa bem os escassos recursos e faz as entregas certas para gerar resultados.
Essas mulheres são exemplos a serem seguidos e copiados, mostrando a importância do trabalho sério e da boa gestão. Usando o MEG (Modelo de Excelência da Gestão) da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade), o Sebrae consegue mostrar histórias dessas mulheres que, cada vez mais, crescem no cenário do empreendedorismo.
De acordo com o Anuário das Mulheres Empreendedoras e Trabalhadoras em Micros e Pequenas Empresas, elaborado pelo Sebrae em parceria com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), elas ainda são minoria no comando das empresas, mas cada vez ganham mais espaço. Em uma década, a presença de mulheres liderando micros e pequenas empresas cresceu em 25 Estados; de homens, em 18.
Uma das ganhadoras deste ano, Milena Curado de Barros, vencedora do Troféu Ouro na categoria Microempreendedora Individual, aprendeu a bordar aos oito anos com a avó materna. 30 anos depois, essa seria a atividade que garantiria sua renda e a de outras 25 pessoas. Dos bordados ensinados pela vovó, surgiram peças de vestuário e decoração criadas pela empreendedora, que abriu, em 2007, a loja Cabocla Criações em Goiás Velho.
Transformar um hobby ou talento em uma marca de artesanato e aliar sua necessidade de aumentar a produção às suas convicções sociais, criando o projeto social “Cabocla – Bordando Cidadania”, que a cada bordado, resgata a esperança de detentos e ex-detentos da unidade prisional da cidade, é o trabalho que rendeu destaque à Milena Barros. Tanto os detentos da ala feminina quanto os da masculina ganham por produção e, além disso, têm remissão da pena com o trabalho (três dias de trabalho equivalem a um a menos na reclusão).
Durante a premiação neste ano, a empreendedora ressaltou a experiência com os detentos como mote principal do seu trabalho. “O bordado sempre foi o meu talento, mas nunca imaginei transformá-lo em uma marca que proporcionasse diferenciação, como uma forma de registro, preservação e divulgação da miscigenação e da diversidade dos patrimônios histórico, cultural e natural do nosso País”.
Além de Milena, a premiação também reconheceu com o Troféu Ouro, Sheila Diab Maluf, na Categoria Pequenos Negócios, dona da Viva Editora e Livraria, em Maceió. A empresa já nasceu com um conceito inovador, promovendo eventos culturais e oferecendo serviços de editoria. Na categoria Produtora Rural, a vencedora foi Noilde Maria de Jesus, proprietária da chácara Renascer, em um assentamento na região administrativa de Brazlândia (DF). O local passou do plantio de 5 mil pés de morangos para 40 mil pés da fruta.
As trajetórias de Milena, Sheila e Noilde são apenas alguns exemplos das histórias reconhecidas nacionalmente pelo Prêmio Sebrae Mulher de Negócios, que contou com 11 mil inscritas.
Essas mulheres buscam transformar suas regiões e o Brasil com responsabilidade social e perfis cada vez mais inovadores. São empreendedoras como elas que nos inspiram a seguir na nossa missão de disseminar a excelência pela gestão.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email