17 de agosto de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Maués imunizou cerca de 20 mil pessoas contra rubéola e paralisia

A meta foi atingir cerca de 20 mil pessoas, sendo 13 mil adultos e 6,9 mil crianças, nas zonas rural e urbana da cidade. As crianças devem ser vacinadas até o dia 17 deste mês. Para os adultos a imunização prossegue até o dia 12 de setembro.

A prefeitura Municipal de Maués realizou neste sábado ( duas grandes campanhas, que aconteceram em nível nacional: a segunda etapa da vacinação contra a paralisia infantil, para crianças de zero a cinco anos, e contra rubéola, que é direcionada ao público adulto (20 a 39 anos). A meta foi atingir cerca de 20 mil pessoas, sendo 13 mil adultos e 6,9 mil crianças, nas zonas rural e urbana da cidade. As crianças devem ser vacinadas até o dia 17 deste mês. Para os adultos a imunização prossegue até o dia 12 de setembro.
Segundo o prefeito do município, Miguel Paiva Belexo, uma megaoperação está sendo realizada para manter a erradicação dessas doenças em Maués. Para se ter uma idéia, ao todo, estão envolvidos 85 vacinadores, divididos em dez postos de vacinação, e um carro-volante, que leva as equipes até as pessoas com dificuldade de deslocamento. Tem também o barco da vacinação, que por sua vez, desenvolverá o trabalho nas 173 comunidades rurais, contando com o apoio de três equipes.
O prefeito explica que o combate à rubéola faz parte do compromisso firmado pelos países das Américas, com a Opas (Organização Pan-Americana da Saúde), de eliminar a doença até 2010. Ele diz, ainda, que o trabalho realizado em Maués no combate às doenças tropicais tem se refletido nos bons índices que a cidade vem registrando. Um exemplo disso é que, nos últimos dois anos, não houve nenhum caso de dengue e malária no município.

Sobre as doenças

A rubéola é causada por um vírus e afeta o sistema respiratório, deixando o paciente com febre baixa, manchas na pele e dor de cabeça. A doença é considerada altamente contagiosa e o período de incubação dura entre dez a 12 dias, durante os quais não há sintomas da enfermidade.

Mulheres grávidas

Apenas mulheres grávidas, pessoas que tiveram reação alérgica grave à vacina ou que estejam com o sistema imunológico debilitado não devem receber a imunização.
Em relação à paralisia infantil ou poliomielite, o último caso da doença registrado no Brasil ocorreu na Paraíba, em 1989. A paralisia é considerada uma doença grave, causada pelo vírus da poliomielite, que tem três tipos: 1, 2 e 3. A transmissão pode ser pela água, alimento ou pelo ar. A doença afeta músculos e nervos, podendo causar paralisia permanente. As crianças, na primeira idade, são mais suscetíveis à doença e também aos principais agentes de transmissão.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email