Mattel tem lucro líquido menor

A fabricante de brinquedos norte-americana Mattel disse ontem que ainda não resolveu a questão da importação brasileira. O país suspendeu em agosto as importações de produtos da companhia até que possa dizer que a Mattel está seguindo os padrões de segurança nacionais.

A medida do governo foi tomada depois que a própria empresa fez um recall de alguns de seus produtos que apresentavam risco. Barbie, Batman, Polly e os carrinhos Hot Wheels estão entre os brinquedos que deixaram de ser importados com a suspensa.

O grupo informou ontem que seu lucro líquido caiu 0,9% no terceiro trimestre deste ano em comparação com igual período do ano passado, de US$ 239 milhões (US$ 0.62 por ação) para US$ 236.8 milhões (US$ 0.61 por ação).

O resultado do terceiro trimestre deste ano inclui encargos de US$ 40 milhões relacionados aos recalls. O executivo-chefe da Mattel, Robert Eckert, disse que se as licenças de importação não forem restauradas logo, a restrição poderá prejudicar em 2% as vendas do grupo no quarto trimestre.

A receita do grupo aumentou 2,7% nessa base de comparação, para US$ 1.84 bilhão. Enquanto as vendas nos EUA caíram 2%, as internacionais, que respondem por cerca de 40% do total, aumentaram 10%. As estimativas médias de analistas consultados pela Thomson Financial eram de lucro de US$ 0.70 por ação e receita de US$ 1.91 bilhão.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email