Luiz Castro critica ‘MP dos gastos’ da Copa do Mundo 2014

O deputado Luiz Castro (PPS) lembrou nesta terça-feira (21), em seu pronunciamento da tribuna da ALE (Assembleia Legislativa do Amazonas), que a população brasileira assiste à realização de movimentos populares de combate à corrupção e em defesa da transparência em todos os Estados brasileiros. Mas na contramão dessas manifestações, as pessoas não têm se mobilizado sobre o andamento das obras da Copa do Mundo 2014 que até o momento não tiveram seus valores revelados. “É um estranho sigilo com algo que tem que ser de conhecimento público”, disse o parlamentar.
O deputado questionou o fato de a Câmara dos Deputados ter levado praticamente “um sermão” do presidente do Senado, José Sarney, quando o senador afirmou que o Senado teria que corrigir o “absurdo sigilo” sobre as obras da copa, aprovado pelos deputados. “Será que os deputados federais do Amazonas não tiveram o devido cuidado e, assim como seus colegas que aprovaram essa medida, não observaram que no bojo daquela MP não havia apenas um processo de agilização do processo licitatório, mas também uma tentativa de ocultar da população o acesso à informação do valor das contratações de obras relativas à infraestrutura de suporte operacional ao evento Copa do Mundo?”, questionou o parlamentar.
Segundo Luiz Castro, a atitude de José Sarney pode agora servir de lição para toda a classe política brasileira, que precisa examinar com muito cuidado todas as matérias que aprova. Esse cuidado, segundo Castro, deve ser tomado para que propostas não se transformem num material que deponha contra as ações políticas, principalmente a dos parlamentares da esquerda democrática, que defendem a transparência, a lisura e o combate à corrupção. “O nosso reconhecimento ao deputado Pauderney Avelino (DEM-AM), que neste episódio teve a lucidez de não concordar com a aprovação desta MP. E eu me refiro não apenas à agilização, pois não seria contrário à criação de um modelo de agilização na contratação de obras públicas, mas jamais um modelo que atrapalha a transparência dos gastos, de seus valores e fiscalização”, disse.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email