Imóveis mais baratos em Manaus

O preço do m² de um apartamento em Manaus custa hoje R$ 4.330. Valor bem inferior a média nacional de R$ 5.110. No entanto, o baixo valor de venda coloca a cidade com o 16º pior VGV (Valor geral de vendas) entre os 17 principais mercados imobiliários estudados pelo anuário da Imobiliária Lopes, que analisou o comportamento do mercado imobiliário brasileiro no ano passado. O presidente do Sinduscom (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado do Amazonas) alerta para baixa margem de lucro das empresas devido à alta competitividade.
O valor de um imóvel em Manaus sai em média por R$ 302mil, bem abaixo da média nacional de R$ 375mil. Bom para o consumidor, ruim para as empresas. Pelo menos é o que defende o presidente da Sinduscon (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado do Amazonas), Eduardo Jorge Lopes. “A possibilidade de investimento é bem maior que nas outras capitais, mas a margem de lucro está completamente achatada. Claro que varia de produto para produto. Mas anda oscilando muito, as construções mais populares apresentam uma margem de lucro extremamente baixa. Chega a variar entre 8% até 20% a margem de lucro, às vezes chega a ter margem até inferiores a isso”, criticou.
Questionado se isso não aumentaria o volume de vendas e poderia influenciar positivamente o mercado, Eduardo Lopes ressaltou que o mercado vinha crescendo mas deve apresentar agora um momento de estabilidade. “O crescimento baixou, o mercado vai estabilizar. A situação econômica diz isso. Houve crescimento ano passado, mas foi baixo. Esse preço é na verdade um problema, pois a margem de lucro das empresas está lá em baixo. A competitividade está muito alta. É bom para o consumidor, mas cria uma situação complicada para as empresas. É muito negativo”.
Influenciado pelo baixo preço dos imóveis o VGV (valor geral das vendas) no Amazonas apresenta hoje o valor de R$ 1.018 bilhões, o que equivale a 1,3% do mercado imobiliário nacional, antepenúltima posição entre os mercados pesquisados pela Lopes Imobiliária. A frente de Belém, com R$ 324 bilhões de VGV, únicas cidades do norte a aparecerem na lista. A primeira posição é da região metropolitana de São Paulo com mais de R$ 28 bilhões de VGV. Apesar da posição não ser boa.
No entanto o IVV (Índice de Velocidade de vendas) do ano passado fechou o ano positivamente, com avanço de 3,72% que é a unidade de medida levada em conta pela Sinduscon para analisar o crescimento do mercado imobiliário na cidade.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email