Pesquisar
Close this search box.

Guilherme Aluízo tem trajetória de sucesso eternizada em livro

Amigos e autoridades enaltecem o legado do jornalista, empresário e amazônida Guilherme Aluízio com lançamento de biografia

Fred Novaes

Twitter: @JCommercio   Face: @jcommercio

O lançamento da biografia do presidente in memoriam do Jornal do Commercio, Guilherme Aluízio, reuniu, na manhã de segunda-feira, 8 de agosto, amigos, familiares, lideranças de segmentos produtivos do Amazonas, representantes do Judiciário amazonense, intelectuais e outras autoridades. Na ocasião, foi enaltecido, mais uma vez, o legado do jornalista e empresário e sua contribuição para a história do Amazonas. 

O encontro foi realizado no Salão Recanto de Telemática, do Comando Militar da Amazônia, às margens do rio Negro, numa manhã ensolarada que pôs brilho ainda maior na gigantesca bandeira nacional que saudava os presentes já desde a chegada. O local não foi escolhido por acaso. Guilherme Aluízio reuniu-se neste local, em muitas ocasiões, com outros amazônidas que buscam o desenvolvimento regional. 

Guilherme Aluízio foi um jornalista e empresário visionário lembrado como um dos grandes nomes da história do Amazonas. Sua família buscou eternizar sua memória através deste livro escrito pelo jornalista e escritor Elcias Moreira que levou três anos para ficar pronto. Grande parte de seu conteúdo veio de relatos de pessoas que testemunharam a contribuição de Guilherme Aluízio para a Amazônia. 

No evento de lançamento da obra, o CEO do Jornal do Commercio, Sócrates Bomfim Neto, autografou o exemplar dado aos presentes e recebeu o carinho dos amigos ao lado de sua mãe Selma Bomfim, da esposa Adriana Bomfim e das filhas Catarina e Guilhermina. Entre os convidados, alguns enfatizaram o legado do jornalista, sua generosidade, gentileza, inteligência e extrema capacidade de agregar pessoas. 

Guilherme Aluízio deixa legado no jornalismo

O jornalista e empresário Guilherme Aluízio foi atuante no mercado da comunicação no Amazonas

Frases no lançamento

“Representa a continuidade da história de Guilherme Aluízio. Deixar o legado dele. Deixar escrito tudo que ele fez. Ele merece essa homenagem. Eu estou cumprindo o que prometi para mim mesmo. Deixar que as futuras gerações saibam o que ele fez pela nossa cidade e pelo nosso Estado”. 

Sócrates Bomfim Neto, CEO do Grupo Jornal do Commercio e filho de Guilherme Aluízio

“É uma homenagem que a família está fazendo ao Guilherme Aluízio que é o nosso patriarca. Por isso é um dia muito feliz e num local que ele adoraria estar”. 

Selma Bomfim, empresária e viúva de Guilherme Aluízio

“Esse é um dia em que estou tomado pela emoção. Pelo relacionamento que tive com o homem, com o jornalista e com o amazônida Guilherme Aluízio de Oliveira Silva. Neste momento em que se pereniza a história do jornalismo no Amazonas, eu tinha de estar aqui.  Estou inclusive representando o governador Wilson Lima que deixou um efusivo abraço pelo reconhecimento de Guilherme Aluízio para a história do Amazonas”.

Oswaldo Lopes, presidente da Funtea (Fundação Rádio e Televisão Encontro das Águas)

“Para mim esse dia é de comemoração. Eu queria lembrar a todos minhas últimas palavras gravadas no Jornal do Commercio o verso que eu citei: a amizade é um fogo que não se apaga; por onde passa, deixa para sempre um raio da sua luz. Essas frases bem dizem sobre a personalidade do Aluízio”.

Ubaldino Meirelles, ex-deputado federal, ex-superintende regional do INSS no Amazonas e amigo durante 70 anos de Guilherme Aluízio

“Guilherme foi um homem brilhante, inteligente. Empresário seríssimo. Com as mãos calosas, mas honradas que sempre teve uma exemplar conduta, com bastante honestidade profissional. Tinha por ele uma grande admiração. Talentoso empresário que dedicou sua vida em prol do nosso grande Amazonas. Por isso estou aqui prestigiando por certo retrata toda sua belíssima trajetória”.

Ari Moutinho, desembargador

“Ele foi muito importante para todos os segmentos da sociedade amazonense, nas áreas da indústria, do comércio e de serviços. Na parte de jornalismo, ele foi um modelo para todos nós do Amazonas. Sua passagem foi um momento marcante, com histórico de bons exemplos para a nossa região”. 

Nelson Azevedo, vice-presidente da Fieam

“Guilherme Aluízio deixa um legado magnífico para a comunicação. No jornal do Commercio seu filho Sócrates mantém tudo com a mesma ética, com o mesmo valor profissional que ele sempre dava a todos os colaboradores. Esse evento lançando a biografia do seu Guilherme Aluízio referenda tudo isso que acabei de dizer. Sou muito feliz de fazer parte dessa família, desse lugar que se chama Jornal do Commercio”.

Mazé Mourão, jornalista e colunista social

“Guilherme Aluízio era um homem íntegro, um grande empresário, um grande intelectual, um amigo que sempre me honrou com sua amizade. O carinho que tenho aqui é uma reverência a esse grande empresário, essa inteligência, esse homem público digno de todas as homenagens”.  

Aderson Frota, vice-presidente da Fecomércio/AM

“Era um cavalheiro, um homem da Amazônia. Um jornalista de proa. Foi um guerreiro, devemos muito a ele. Essa homenagem é o mínimo que se poderia fazer. Se destacou em todas as atividades em que esteve envolvido. Era um amante da Amazônia e essa biografia faz um resgate e o título desse livro calha com a personalidade dele, aquele cavalheiro, sociável, de fino trato, de grande elegância. Essa foi a figura que a gente perdeu”.

Gaitano Antonaccio, escritor

“Essa obra realça os valores que ele constitui em vida e que mesmo com a passagem dele permanecem como lembranças felizes que temos oportunidade de resgatar e permanecem para sempre“.

Paulo Feitosa, Juiz de Direito

“Para mim foi um professor. Comecei no jornalismo em novembro de 1985 no Diário do Amazonas, mas em janeiro de 1986, fui para o Jornal do Commercio, um jovem com 18 para 19 anos anos, começando a carreira com uma equipe sensacional comandada pelo professor Frânio Lima. Depois teve Sebastião Reis, Sérgio Bartholo, Ivânia Vieira, Márcio Tadeu, Wilson Nogueira que davam uma verdadeira aula para uma nova geração. Para mim, Guilherme Aluízio foi precursor do jornalismo investigativo no Amazonas. Antes do Jornal do Commercio de Guilherme Aluízio não havia jornalismo investigativo no Amazonas.  No máximo era uma denúncia aqui e outra acolá. Ele trouxe uma apuração aprofundada da notícia. Ele trouxe esse jornalismo para o Amazonas. Guilherme gostava da notícia, gostava da informação.Esse é o grande legado do Guilherme. Pouca gente sabe que ele enfrentou muita dificuldade, foi perseguido. Aprendi demais com o Dr. Guilherme. Ele foi uma legenda no jornalismo amazonense”. 

Hiel Levy, jornalista

“Sem dúvida ele foi um ser humano extraordinário. Um amazonense ilustre e um empreendedor visionário. Teve uma grande contribuição para o desenvolvimento do Amazonas. Como empreendedor da comunicação, sempre deu um espaço privilegiado para o setor rural. Ele sempre será eterno para todos nós que lutamos pelo desenvolvimento do Amazonas, em especial para o interior do nosso Estado”.

Muni Lourenço, presidente da Federação da Agricultura do Estado do Amazonas

As imagens são de Walter Mendes.

Fred Novaes

É jornalista
Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Notícias Recentes

Pesquisar