Endividamento sobe pelo terceiro mês seguido

Pelo segundo mês consecutivo, o endividamento das famílias paulistanas apresenta queda, aponta a Peic (Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor) da Fecomercio.
Em junho, o total de famílias endividadas atingiu 49%, frente aos 52% registrados em maio. Em relação ao mês de junho do ano passado, o nível de endividamento das famílias permaneceu estabilizado em 49%.
“O aumento da confiança do consumidor é um dos fatores que favoreceu a melhoria dos resultados da Peic deste mês, influenciado, principalmente, pela continuidade da expansão da oferta de crédito ao consumidor, expectativa de redução da taxa de juros, bem como as medidas pontuais do governo para o aquecimento da economia”, afirmou Adelaide Reis, economista da Fecomercio.
Segundo a pesquisa, melhores indicadores também foram observados em junho tanto no porcentual de famílias com dívidas em atraso (inadimplentes), que vem se reduzindo, como no índice de famílias que acreditam que não terão condições de pagar suas dívidas nos próximos meses, que baixou para 5% em junho, depois de ter alcançado 8% em maio.
A Peic indica que houve uma pequena redução no total de famílias com contas em atraso (inadimplentes) no município de São Paulo em junho (20%) em relação aos meses de maio (21%) e abril (22%).
“No momento, o consumidor mostra-se mais confiante nos rumos da economia, o que se reflete positivamente na redução da inadimplência”, reiterou Adelaide.
Entre os tipos de dívida mais utilizados pelas famílias paulistanas esse mês, o cartão de crédito aparece como líder com 63%, contra 58% em maio.
“Em junho, o volume de crédito ao consumidor vem apresentando rápido crescimento, com aumento das operações de crédito em praticamente todos os segmentos”, destacou Adelaide.
No que se refere ao prazo médio de comprometimento da renda dos consumidores com dívidas, a pesquisa apura que, em junho, as maiores incidências acontecem nos prazos entre 3 e 6 meses, com 28% do total e no período superior a um ano, com 27% do total.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email