15 de agosto de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Ações de educação em saúde intensificam para alertar sobre Doença Renal Crônica

Para marcar o Dia da Doença Renal Crônica, celebrado nesta quinta-feira, 10/3, a Prefeitura de Manaus está realizando, desde o início desta semana, um trabalho de intensificação das ações educativas sobre hipertensão arterial e diabetes mellitus, nas suas unidades de saúde, enfatizando a prevenção, promoção de hábitos saudáveis e mudança de estilo de vida com o objetivo evitar complicações relacionadas a essa doença.

Com o tema “Saúde dos rins para todos: educando sobre a doença renal e preenchendo a lacuna de conhecimento para o melhor cuidado renal”, o trabalho de sensibilização realizado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) está enfocando a importância do controle da hipertensão e do diabetes, que quando não tratados, podem comprometer a função renal, prejudicando a qualidade de vida dos usuários.

A secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe, destaca que a data é importante para alertar os usuários que são atendidos pelo programa HiperDia, da rede de Atenção Primária, que tem o objetivo de promover qualidade de vida às pessoas com diabetes e hipertensão, por meio do acompanhamento e controle das doenças.

“É muito importante que esses usuários tenham consciência de que a hipertensão e o diabetes precisam ser controlados para impedir que as condições para a Doença Renal Crônica sejam criadas. Quando essas doenças não são tratadas, os rins podem perder sua capacidade de filtragem, o que compromete radicalmente a vida das pessoas. Para evitar que se chegue a este estado, estamos reforçando, junto aos usuários, que o controle é muito necessário”, acentuou Shádia.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Nefrologia, a Doença Renal Crônica (DRC) é caracterizada pela lesão irreversível nos rins, um mal que afeta uma em cada dez pessoas no mundo.

Quando diagnosticada de forma precoce, sua progressão pode ser controlada ou retardada, na maior parte dos casos. A preocupação é que, de modo geral, a DRC não apresenta sintomas significativos ou específicos em seu estágio inicial, o que reforça a necessidade de divulgar informações sobre a doença, salientando seus principais fatores de risco, como hipertensão arterial e diabetes mellitus, e a realização de exames simples de rastreamento diagnóstico (creatinina sérica e exame de urina).

HiperDia

A Semsa gerencia o HiperDia, que atende, atualmente, 114.094 pessoas. O programa, estruturado de forma a acompanhar e monitorar os usuários hipertensos e diabéticos com orientações, oferta de medicamentos, exames laboratoriais, eletrocardiograma, Raio X de tórax, programa de automonitoramento da glicemia capilar e outros cuidados, é um importante apoio para evitar o agravamento dessas doenças crônicas e, por consequência, evitar o desenvolvimento da Doença Renal Crônica, entre outras complicações.

“O programa monitora e acompanha o usuário de forma integral, contemplando todas as suas necessidades, de modo a criar condições para o controle desses males. A pessoa pode ter uma boa qualidade de vida, respeitando seus limites e seguindo uma rotina em que a saúde seja a prioridade”, destaca o gerente da Rede de Cuidados Crônicos da Semsa, Dario Aguiar.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email