9 de março de 2021

Defesa diz que hospitais militares tiveram 100% de ocupação no Amazonas

O Ministério da Defesa (MD) descartou qualquer possibilidade de vagas ociosas nos hospitais militares durante a pandemia de Covid-19 na capital amazonense. Em nota oficial divulgada pelo Centro de Comunicação Social da Defesa, o ministério afirmou que, por diversos dias de janeiro, a ocupação na UTI de Covid nos Hospitais Militares chegou a 100%. Para evitar o colapso total, 33 militares foram evacuados para outros estados, assim como vem sendo realizado com pacientes civis.

O Centro de Comunicação explicou ainda que, na atual crise no Amazonas, a situação crítica registrada nos hospitais civis em razão da pandemia também chegou aos hospitais militares. Segunda a nota oficial, esses hospitais contam apenas 26 leitos de UTI, dos quais 18 estão presentemente ocupados, já tendo ocorrido 140 óbitos. A estrutura é pequena para atender os 55.201 usuários que compõem a família militar no Estado.

O Ministério da Defesa repudiou veementemente qualquer acusação ou insinuação de indiferença das Forças Armadas diante da crise decorrente da Covid-19 no Estado do Amazonas. A assessoria informou que as Forças Armadas estão diretamente engajadas no combate ao novo coronavírus em todo o País, desde o início da pandemia.

A Operação Covid-19 atua em todos os estados, desde março de 2020, mobilizando em média 34 mil militares diariamente. Justamente por atuarem na linha de frente, o índice de contaminação dos militares tem sido muito superior à média da população. Até o momento, 39.600 militares da ativa já foram contaminados, 12% do efetivo total das Forças Armadas.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email