Comércio de importados sem fábrica no país cai 42%

Enquanto as montadoras instaladas no Brasil comemoram alta nas vendas, as marcas de veículos sem fábrica no país amargam mais um mês de retração nos negócios.
As vendas das empresas associadas à Abeiva (associação dos importadores) recuaram 41,5% em julho na comparação com o mesmo mês do ano passado, para 10,74 mil unidades. Na comparação com junho, a queda foi de 4,1%.
A associação reúne desde marcas de luxo, como Ferrari e Porsche, até marcas de modelos mais populares como as asiáticas Jac e Kia.
Desde dezembro do ano passado, incide sobre os modelos dessas empresas um adicional de 30 pontos percentuais na alíquota de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), medida adotada pelo governo para proteger a indústria nacional.
A retração no setor, registrada desde o início do ano, foi acentuada ainda pela alta do dólar, que encarece os produtos importados.
No acumulado de janeiro a julho, as vendas dos importados tiveram uma queda de 24,9%, para 81,7 mil veículos. Como comparação, o desempenho dos nacionais foi de alta de 3% no mesmo período, puxado pela redução do IPI.
A participação dos importados sem fábrica no país caiu para 4,12% do mercado no acumulado até julho. No mesmo período do ano passado, essa fatia era de 5,65% do total.
Os importadores projetam uma queda de até 40% nas vendas em 2012.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email