15 de agosto de 2022
Prancheta 2@3x (1)

CNH digital tem alta adesão no Amazonas

Desde a liberação em 2017, mais de 280 mil motoristas baixaram a CNH-e (CNH digital) no Amazonas, o número corresponde a mais de 44% de motoristas habilitados que aderiram à versão digital do documento, de acordo com o Detran-AM (Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas). Em todo o país, foram emitidos 27.575.416 bilhetes.

Entre as 27 unidades federativas do país, São Paulo é a que mais emitiu a CNHs-e com mais de 8 milhões de unidades. 

De acordo com Serpro (Serviço de Processamento de Dados), a  CNH digital foi lançada oficialmente em 2018, mas o serviço passou a ser emitido  desde outubro de 2017, como uma das funcionalidades da CDT (Carteira Digital de Trânsito). A tecnologia foi desenvolvida pelo Serpro para a Senatran (Secretaria Nacional de Trânsito), ligada ao Ministério da Infraestrutura.

A novidade permitiu que o motorista pudesse gerar o documento eletrônico de forma remota pelo celular, sem a necessidade do comparecimento aos Detrans e  do uso de certificado digital. Para ter acesso ao documento, é necessário ter a versão física da CNH com QR Code impresso no verso do documento e fazer o download do aplicativo da CDT,  disponível gratuitamente na Google Play e App Store.

O gerente do Registro Nacional de Carteira de Habilitação do Detran-AM, Gilberto Lira, disse que o quantitativo representa uma adesão expressiva. “É um volume significativo e de fácil acesso para os condutores e desde o lançamento da nova versão do documento a adesão é gradual”. 

O assistente parlamentar Juliandrey Derzi, 39, realizou a emissão da carteira digital há oito meses. Decidiu aderir ao documento, após ser parado em uma blitz e ter esquecido a CNH (impressa) no outro carro. “Depois desse susto, eu decidi baixar a CNH-e. Mas carrego a versão impressa também. Eu acho uma boa ideia, sendo assim, caso ocorra algum tipo de imprevisto fica fácill acessar o documento pelo meu celular. É prático, fácil e traz um certo alívio para o condutor”. 

A motorista de aplicativo Débora Silves, 25, também baixou a versão. Para ela, a opção traz vantagem e permite também praticidade e comodidade. “É uma inovação. Ficou para trás aquela burocracia de esperar dias para aguardar a liberação (demora) da CNH física. Levei cerca de uma hora para obter o documento na versão digital. É um processo super fácil. Basta o condutor preencher todos os requisitos exigidos. Eu acredito que se houvesse mais informação e divulgação sobre a nova versão o número de adesões seria bem maior”.    

Cadastro

De forma geral, a CNH Digital pode ser utilizada por todos os motoristas que possuem a versão mais recente da carteira em papel, emitida a partir de maio de 2017, com um QR Code impresso na parte interna.

Para obter o documento eletrônico, é preciso fazer o download do aplicativo CDT (Carteira Digital de Trânsito), disponível gratuitamente na Google Play e App Store.  Depois, basta fazer o cadastramento no aplicativo. O usuário recebe um e-mail e deve clicar no link para ativar o cadastro. Após a ativação, deve-se fazer login no aplicativo e clicar em “adicionar documento”, que será a CNH Digital.

A CNH Digital poderá ser emitida de três maneiras: “pelo celular”, “com certificado digital” e “sem certificado” (comparecimento ao Detran). Se a opção for “pelo celular”, o usuário deve primeiro usar o seu dispositivo móvel para ler o QR Code, que fica na parte interna da CNH em papel. Depois, ele faz a “prova de vida”, um movimento físico do usuário, lido pela câmera do celular, para garantir que ele é mesmo quem está sendo identificado. Após confirmar a validação, será necessário informar o número de telefone celular. Neste momento, será disponibilizada a CNH Digital no dispositivo móvel.

O aplicativo vai pedir para o usuário criar uma senha de quatro dígitos, uma chave de acesso que deverá ser digitada toda vez que o documento digital for utilizado. A CNH Digital poderá ser acessada pelo dispositivo móvel mesmo off-line, ou seja, sem internet.

Desde o dia 1º de junho de 2022, a CNH passou  a ser emitida em um novo formato. No entanto, não será necessário atualizar o documento, já que a troca não será obrigatória. Ela ocorrerá apenas para novas emissões. A substituição será gradual e também à medida em que os condutores forem renovando ou emitindo a segunda via.

Novo visual 

Desde o dia 1º de junho, motoristas habilitados no Brasil podem usar a CNH com tradução em três idiomas, facilitando o uso do documento em diversas partes do mundo. Além de aumentar a segurança, o novo documento, aprovado em dezembro passado pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito), aproxima o país dos padrões internacionais definidos pela Convenção de Viena.

Elaborado por meio de uma parceria entre a Senatran (Secretaria Nacional de Trânsito) do Ministério da Infraestrutura e o Serpro, empresa de tecnologia do governo federal, a nova versão da CNH, tanto impressa quanto no aplicativo para celular, contém uma tabela com as categorias e subcategorias de habilitação, permitindo que o condutor possa ser facilmente identificado quando estiver dirigindo fora do Brasil.

A entrada em vigor da nova CNH, porém, não invalida os documentos atuais, que continuam valendo em todo o Brasil até sua data de validade.

A CNH-e, disponível no aplicativo da CDT (Carteira Digital de Trânsito), também recebeu as alterações, contemplando todos os novos campos e atendendo à Resolução 886. “A CDT, que já é usada por mais de 35 milhões de brasileiros, terá os dois modelos, o atual para as emissões realizadas até 31 de maio e o novo, para as emissões realizadas a partir de 1º de junho”, explica Gileno Barreto, presidente do Serpro.

Como adquirir a CNH-e? 

O site do Detran-AM (CNH Digital – Detran-AM) traz orientações específicas e o passo a passo: CNH-DIGITAL-SEM-CERTIFICACAO.pdf (detran.am.gov.br)

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email