CMM chama Amazonas Energia para esclarecer denúncias

Agora, parece que é para valer. Campeã de reclamações por parte de usuários, a Amazonas Energia terá que esclarecer denúncias sobre cobranças abusivas e cortes indevidos à CMM (Câmara Municipal de Manaus).

Na segunda-feira (22), os vereadores aprovaram por unanimidade a convocação da concessionária para prestar esclarecimentos sobre possíveis irregularidades, uma reivindicação de milhares de clientes que se sentem lesados nas tarifas em Manaus.

A proposta que teve o sinal verde de todos os parlamentares é dos vereadores Wallace Oliveira (Pros) e Lissandro Breval (Avante). Os dois argumentam ser necessário dar um basta num problema recorrente que hoje afeta a maioria da população da capital.  

Clientes denunciam que a empresa não dá a contrapartida na prestação dos serviços, incluindo nas contas preços que não correspondem ao consumo de cada mês. “Aqui falta energia o tempo todo, mas a tarifa nunca deixa de chegar”, protesta um consumidor que preferiu não revelar o nome.

Os dois parlamentares revelam ter recebido muitas denúncias em seus gabinetes, principalmente de que a empresa estaria autorizando o corte de energia pela falta de pagamento da fatura, hoje um procedimento proibido por meio de um decreto municipal devido à pandemia do novo coronavírus.

Wallace Oliveira diz que a convocação será uma importante oportunidade para cobrar da empresa um melhor serviço. “Temos que exigir um fornecimento melhor da concessionária. Ela causa muitos prejuízos para nossos moradores e precisamos, como representantes do povo, dar uma resposta às  demandas que aqui chegam”, argumenta o parlamentar.

No ano passado, a Manaus Energia ocupou o topo do ranking em número de reclamações entre os serviços prestados à população de Manaus, segundo números do Procon-AM (Instituto Estadual de Direitos do Consumidor no Amazonas).

A situação também foi recorrente em janeiro de 2021. Pelo segundo ano consecutivo, a Amazonas Energia liderou o ranking das empresas com o maior número de reclamações em 2020, aponta o instituto. 

Mais denúncias

Sozinha, a concessionária teve 2.782 registros no atendimento geral do órgão. Das 6.036 reclamações recebidas pelo Procon/AM, 27,66% tinham como alvo a Amazonas Energia, segundo a instituição.

Ainda neste mês, o vereador Rodrigues Guedes (PSC) propôs a criação da CPI da Manaus Energia sob o argumento de que a empresa “não cumpre suas obrigações” previstas nos contratos com os usuários. “Neste parlamento, temos que trazer a responsabilidade de colocarmos na linha essa empresa, que é inimiga número 1 dos amazonenses. São inúmeras transgressões às leis e às instituições. Conto com o apoio dos vereadores e da sociedade para dar um basta aos abusos da Amazonas Energia”, afirmou Rodrigues Guedes ao propor a instalação da CPI durante seu pronunciamento no plenário da CMM.

O vereador Raulzinho (PSDB) disse já ter feito inclusive uma manifestação em frente à concessionária em protesto contra os serviços precários. “Fiz isso quando ainda não era parlamentar. Me sinto muitas vezes roubado, e acredito que todos aqui na Câmara também se sentem assim”, desabafou.

O vereador William Alemão (Cidadania) avalia que a audiência pública vai ser importante para discutir também a situação das pequenas empresas. Segundo ele, esses empreendimentos tiveram grandes prejuízos e arcaram com multas de até R$ 15 mil por inadimplência.

“Muitos microempresários tiveram prejuízos enormes por conta da falta de pagamento. É é preciso dar uma resposta para eles também”, cobrou Alemão.

Com a aprovação em plenário, o requerimento será encaminhado agora para a Diretoria Legislativa da CMM que definirá a data para a realização da audiência pública no Parlamento municipal.

Foto/Destaque: Robervaldo Rocha / CMM

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email