Clássicos games estão de volta

O mercado mundial de games atropelou outros setores do entretenimento no ano de 2020. O segmento faturou mais do que os serviços de streaming e a indústria esportiva juntos em 2020, somando US$ 178 bilhões, mais de R$ 930 bilhões, valor 23% superior ao ano anterior. O resultado deve se repetir em 2021, por isso aumentam os investimentos em jogos clássicos lacrados.

Primeiro, vale ressaltar que o crescimento do setor de videogames não se restringiu apenas aos jogadores fanáticos. Durante a pandemia da Covid-19, quatro a cada cinco consumidores norte-americanos jogou videogames. Desses, 80% são adultos. Ainda: 40% dos novatos vão continuar jogando e comprando jogos após o fim da pandemia.

Cientes da possibilidade de crescimento, o público dos Estados Unidos passou a investir dinheiro no setor, comprando milhões de dólares em peças colecionáveis. Os principais itens são os cartuchos de jogos antigos, lacrados, que podem ser vendidos a preços altíssimos.

Em entrevista à CNN, o dentista Eric Naierman contou já ter gasto milhões de dólares nas peças, chegando a uma coleção de 300 jogos, como ‘Mario Bros’, de 1986, e ‘Gumshoe’, do mesmo ano, ambos da Nintendo para o NES, o popular Nintendinho.

Desde 2019, o dentista de Hollywood (não a da Califórnia, mas uma cidade no sul da Flórida) tem um fundo de investimento com familiares para os jogos. Ele já conseguiu até lucrar vendendo os games. “Muitos dos jogos que compramos no início tiveram alta no preço e vendemos. Com isso, investimos em outros que têm características que podem se tornar visadas no futuro”, disse ao canal de televisão.

Na última semana, uma cópia lacrada de ‘Super Mario Bros.’, de 1985, foi vendida por US$ 2 milhões, mais de R$ 10 milhões, por um comprador anônimo em leilão realizado por um site de colecionáveis. O jogo quebrou o recorde que era de outro título do famoso personagem, ‘Super Mario 64′, vendido por US$ 1,56 milhões (R$ 8,1 milhões), arrematada um mês antes.

Diante das possibilidades, Eric Naierman compara os jogos lacrados a pinturas clássicas. “Há 10 vezes mais Picassos no mundo do que ‘Mario Bros’ selados. Então é apenas o mesmo princípio de baixa oferta e alta demanda que eu mantenho. E é por isso que eu acredito que a tendência de alta vai continuar”, concluiu.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email