CAS avalia 33 projetos para o Polo Industrial de Manaus

O Conselho de Administração da Suframa avalia, nesta quarta-feira (30), uma pauta com 33 projetos industriais e de serviços, que somam US$ 477,509 milhões (o equivalente a R$ 2,58 bilhões) em investimentos totais no Polo Industrial de Manaus. As propostas avaliadas na 298ª Reunião Ordinária do CAS são de implantação (12) e também de atualização, diversificação ou ampliação (21), e preveem geração de 1.577 postos de trabalho para o PIM, em até três anos.

A pauta submetida hoje ao crivo dos conselheiros do CAS é extensa e diversa, incluindo componentes eletrônicos e de informática, resinas termoplásticas, transformadores, embalagens, produtos de metal e colchões, entre outros. Um dos maiores destaques vem da Giga Indústria e Comércio de Produtos de Segurança Eletrônica S/A, que visa à ampliação da produção de placas de circuito impresso montadas (para uso em informática). A proposição conta com previsão de aportes de capital de R$ 700 milhões nas linhas de produção e expectativa de criação de 303 postos de trabalho no parque fabril de Manaus.

Outro projeto relevante vem da Inventus Power Eletrônica do Brasil Ltda, que pretende iniciar a fabricação local de roteadores digitais e de moduladores e demoduladores para comunicação de dados por rede óptica. A iniciativa conta com R$ 111 milhões e deve gerar 196 empregos. Já a Vivensis Indústria e Comércio Ltda propõe implantar uma linha de produção de receptores de sinal de televisão via satélite, com previsão de aportes de R$ 13 milhões e criação de 145 vagas no mercado de trabalho da capital amazonense.

Esta é a terceira reunião do CAS, neste ano. Caso a pauta ganhe sinal verde em sua íntegra, a Suframa terá dado sinal verde a uma cifra próxima a R$ 3,42 bilhões em investimentos, alocados em 93 projetos, com estimativa de abertura de 4.227 novos empregos. Para efeito de comparação, em virtude da primeira onda da pandemia, o primeiro semestre de 2020 registrou apenas duas reuniões –a terceira só ocorreria no começo de julho. No total, foram contemplados 60 projetos, totalizando R$ 1,63 bilhão em investimentos e 2.499 vagas.

Regularidade e empregos

O presidente da Fieam (Federação das Indústrias do Estado do Amazonas), Antonio Silva, destaca que o calendário de reuniões do CAS vem sendo seguido à risca pela atual gestão da Suframa, com uma reunião sendo realizada a cada 60 dias. Em um cálculo ligeiro, o dirigente estimou que os 33 projetos que constam na pauta da reunião de hoje equivalem a um projeto analisado pela autarquia a cada dois dias, média considerada “excelente” por ele, levando em conta o atual período de pandemia e de lenta retomada econômica.

“Destaco os projetos da Vivensis, de implantação, para a fabricação de receptores de sinal de televisão via satélite; e da Giga, de ampliação, para manufatura de placas de circuito impresso montadas (de uso em informática). Esses números [da pauta] e a regularidade das reuniões denotam o compromisso do governo federal com a ZFM”, comemorou, acrescentando que os projetos da atual pauta do CAS reforçam a consolidação das vocações do PIM, além de abrir espaço para a diversificação, dentro das normativas.

Na mesma linha, o presidente do Cieam (Centro da Indústria do Estado do Amazonas), Wilson Périco, também destacou a regularidade e simbolismo do evento como um fator que ajuda a reforçar a imagem de perenidade e resiliência do modelo Zona Franca de Manaus junto aos investidores, assim como seu potencial de oferta de postos de trabalho. 

“É preciso reconhecer o empenho e o esforço do superintendente Polsin, e do próprio Ministério [da Economia] em manter a agenda de reuniões. Em um momento como este, todo e qualquer projeto aprovado é um alento, porque significa não só os investimentos, mas a possibilidade de gerar empregos para o nosso povo. E isso é o mais importante. É com muita alegria que teremos a reunião do CAS, seguindo o calendário previsto”, asseverou. 

“Cenário controlado”

Em texto divulgado pela assessoria de imprensa da Suframa, o superintendente da autarquia federal, Algacir Polsin, avalia que a 298ª Reunião do CAS contém uma pauta “extensa e com bastante qualidade”, ao destacar que as propostas analisadas pelos conselheiros apresentam potencial de gerar mais de 1.500 empregos no Polo Industrial de Manaus, ao longo dos próximos três anos. 

“São investimentos de grande relevância, neste momento em que o país como um todo começa a entrar num cenário mais controlado da pandemia e busca intensificar sua recuperação econômica. Da parte da Suframa, buscaremos dar todas as condições para que estes investimentos se consolidem e reforcem ainda mais o ambiente de negócios da nossa região, o que gerará impactos positivos também para nossa população”, afirmou.

A reunião do CAS começa às 10h (horário de Brasília) de hoje, e será presidida pelo titular da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos Da Costa. O evento deve contar ainda com a participação do superintendente da Suframa e de representantes de órgãos governamentais, parlamentares e dirigentes de entidades de classe da região, entre outros. Em virtude das medidas de prevenção à Covid-19, o evento será realizado de forma híbrida e terá transmissão ao vivo por meio do canal oficial da Suframa no YouTube (youtube.com/suframanews).

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email