Campanha teve mais aumentos que descontos

A campanha de promoções no varejo Black Friday no Brasil teve mais produtos com preço elevado do que com desconto. Uma pesquisa do Provar (Programa de Administração do Varejo) em parceira com a empresa Íconna mostrou que 21,4% de 1.300 itens monitorados subiram de valor no dia 29, data da ação, enquanto apenas 9,53% tiveram o preço reduzido. No ano passado, 5,1% dos itens apresentaram aumento.
Em média, os produtos ficaram 10,12% mais caros, enquanto os descontos foram de 10,96%. As maiores reduções, no entanto, aconteceram antes da Black Friday, com queda de 64,4%. O levantamento da Provar, que acompanhou a promoção em 11 sites, indica que os preços médios cresceram progressivamente do começo de novembro até o dia do evento. Após o dia 29, menos produtos subiram de preço.
Considerando-se as variações em todo o período, houve um aumento de 2,24% nos valores pesquisados.
A pesquisa foi feita por meio do monitoramento de 1.312 produtos entre 1º de novembro e 6 de dezembro.
A campanha do Black Friday neste ano gerou R$ 770 milhões em negócios, um avanço de 217% em relação ao ano passado, mas também foi marcada por reclamações dos consumidores. Só no site de reclamações Reclame Aqui, foram 8.500 queixas. Entre as principais críticas estavam dificuldade de acesso, impossibilidade de conclusão das compras e aumento prévios dos preços.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email