Atividade industrial retoma ritmo estável no semestre

Após acumular sucessivas perdas em produção industrial, o Amazonas apresentou estabilidade no desempenho desse setor obtido no mês de julho e nos últimos sete meses do ano, num quadro comparativo ao mesmo intervalo de 2006, quando a fabricação de produtos no Estado apresentou uma leve variação positiva de 0,1%.
Esse resultado consta na pesquisa conjuntural do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) sobre o segmento da indústria, divulgada ontem. Essa foi a quarta redução que o Estado obteve ao longo do ano de 2007.
Embora a produtividade no geral tenha se recuperado, alguns setores mais expressivos do PIM (Pólo Industrial de Manaus), como é o caso dos eletroeletrônicos e equipamentos de comunicação, continuam registrando perdas produtivas, que no último mês de julho foi inferior em 9,8% ao resultado obtido no mesmo intervalo do ano anterior.
O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas, Valdemir Santana, já sente os reflexos da baixa produtividade do setor eletroeletrônico na manutenção dos postos de trabalhos no PIM.
“O retrocesso nesse setor tem feito o número de demitidos na indústria nesse ano ser superior ao total de dispensas realizadas no mesmo período de 2006, disse o sindicalista.
De acordo com a planilha de controle das demissões feita pelo Sindicato dos Metalúrgicos, entre os meses de janeiro a julho deste ano, o PIM demitiu 7,78 mil funcionários, número superior em 24% ao contingente de 6,27 mil dispensados, registrados no mesmo período de 2006.

Empregos reduzidos

No número geral de empregos gerados no Pólo Industrial de Manaus, houve uma retração de 2,95% no último semestre, quando foram registrados um total de 95,30 mil empregos, contra o número de 98,19 mil postos de trabalhos gerados no mesmo período de 2006.
Para o presidente da Aficam (Associação das Indústrias e Empresas de Serviços do Pólo Industrial do Amazonas), Antônio Carlos de Lima, o indicativo de estabilidade apresentado na última pesquisa do IBGE sinaliza a recuperação na produção do PIM. “O segundo semestre sempre apresenta uma melhora, o consumo aumenta, as pessoas ficam mais estimuladas a comprar e as indústrias elevam sua produção”, disse o dirigente, destacando que nos próximos meses a produção deverá aumentar ainda mais.

Comissão técnica

No mês passado, técnicos do Mdic (Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior) vieram ao Amazonas no objetivo de iniciar uma comissão técnica, que contará com representantes das indústrias e da Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus) para estudar medidas no intuito de elevar o potencial de competitividade de alguns produtos fabricados pelo PIM.
“Nós da indústria ficamos incumbidos de citar os produtos que estão com baixa competitividade, como é o caso dos CDs. Esse comitê irá avaliar o que poderá ser feito para elevar o potencial de competitividade de produtos como esse”, explicou Antônio Carlos de Lima.
O declínio no setor eletroeletrônico se deve principalmente à baixa produção de televisores, que entre os meses de janeiro a junho deste ano apresentou um declínio de 26,42% ao atingir o quantitativo de 4,99 milhões de unidades produzidas, contra o total de 6,78 milhões de aparelhos fabricados no mesmo período do ano passado.

Fieam explica resultado

O diretor executivo da Fieam (Federação da Indústria do Estado do Amazonas), Flávio Dutra, avaliou que o retrocesso no setor eletroeletrônico se deve ao fato da base de comparação está sendo feito com um ano de realização da Copa do Mundo (2006) e devido aos modelos mais modernos, como é o caso do LCD.
“Muita gente está juntando dinheiro para comprar os modelos mais modernos e quem pode está comprando o LCD, o que vem ocasionando a retração na produção dos aparelhos convencionais”, explicou o executivo.
Entre os meses de janeiro a junho o PIM fabricou 261,66 mil unidades de aparelhos com tela LCD, o que representa uma elevação de 238,19% as 77,37 mil un

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email