Arthur e INPA anunciam parcerias

Segundo o prefeito, pesquisas viabilizarão um combate mais eficiente a dengue e controle da malária em Manaus

O prefeito Arthur Virgílio Neto visitou o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), no bairro Aleixo, zona Sul, e anunciou que fará um levantamento junto às secretarias municipais para realizar convênios com a instituição.
“O Inpa tem hoje um orçamento de R$ 40 milhões por ano, o que é um valor muito baixo para uma instituição tão importante que desenvolve projetos de grande relevância. É preciso haver parcerias que viabilizem mais recursos para pesquisas”, afirmou o prefeito.
O diretor substituto do Inpa, Estevão Monteiro de Paula, apresentou ao prefeito alguns projetos desenvolvidos pela instituição como o programa de capacitação de recursos humanos em ciência, tecnologia e inovação e sustentabilidade urbana; controle do mosquito da dengue em construções e ambiente doméstico; controle da malária em Manaus; e a Oficina Itinerante de Tecnologia Ecológica.
Arthur pediu ao diretor que seja feito um levantamento de todos os projetos já desenvolvidos pelo Inpa, em parceria com secretarias municipais, e o estabelecimento de novas iniciativas. “Eu vejo o Inpa como a chave para abrir as riquezas futuras. Tenho um apreço muito grande pela instituição e farei tudo que estiver ao meu alcance para trabalhar em conjunto”, ressaltou o prefeito.
O prefeito também conheceu o Laboratório de Engenharia de Artefatos de Madeira, coordenado pelos pesquisadores Niro Higushi e Claudete Catanhede, que transforma troncos de madeira caídos na floresta em produtos como móveis, acessórios, instrumentos musicais e objetos de decoração.
“Nós ficamos muito satisfeitos com o interesse do prefeito pela instituição e vamos aproveitar essa abertura para oferecer um elenco de serviços que o Inpa pode prestar para a cidade”, afirmou o diretor substituto do Inpa, Estevão Monteiro de Paula.
A secretária Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Kátia Schweickardt, que também participou da visita, disse que o órgão vai retomar uma parceria com o instituto na gestão do Jardim Botânico de Manaus, com a inclusão do Museu da Amazônia (Musa).
Além disso, há também a possibilidade de firmar uma parceria com o Laboratório de Engenharia de Artefatos de Madeira para o reaproveitamento de todos os resíduos de podas realizadas pela prefeitura, além da realização de cursos de capacitação para moradores das comunidades da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Tupé, com a finalidade de criar alternativas de geração de renda a partir do reaproveitamento de madeiras caídas.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email