Apagão revela fragilidade do sistema

Uma falha no sistema elétrico interrompeu parte da transmissão de energia entre o Norte e o Sudeste do país na tarde de ontem, causando falhas no abastecimento de diversas cidades. Mais de um milhão de consumidores ficaram sem energia.
Na tarde de ontem, o Ministério de Minas e Energia, o ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) e Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) informaram estar ciente do problema e que ainda estavam tentando dimensionar o impacto.
O problema, de acordo com o ONS foi corrigido no início da noite, mas até o fechamento desta edição, ainda havia áreas afetadas em alguns Estados.
Ainda segundo o ONS, a “perturbação” no sistema de transmissão de energia ocorreu por volta das 14 horas. A falha foi identificada na ligação entre Colinas (TO) e Serra da Mesa (GO), interrompendo o fluxo de 5 mil MW.
Nas redes sociais, consumidores relatam falta de luz em alguns bairros do Rio de Janeiro e, em São Paulo, na região da Vila Mariana, do Paraíso e do Ibirapuera.
A Eletropaulo informou que a falha foi identificada às 14h03 e que o fornecimento foi afetado nos bairros de Capão Redondo, Pedreira, Cidade Ademar, Mooca, São Mateus, Vila Prudente, Itaquera, Vila Mariana, Guaianases e Vila Matilde. Também ficaram sem energia clientes nos municípios de Cotia, Vargem Grande Paulista, Embu e Diadema.
Ainda segundo a Eletropaulo, o fornecimento já foi normalizado.

Light

O ONS determinou à concessionária carioca Light, na tarde de ontem, que desligasse 17 subestações em sua região de concessão. Cerca de 600 mil clientes foram prejudicados.
A decisão, segundo o ONS, teve como objetivo evitar a propagação dos danos causados por uma “perturbação” no sistema que causou a abertura da interligação entre a região Norte e as regiões Sudeste/Sul, interrompendo o fluxo de 5 mil MW para as regiões.
O incidente ocorre quase 24 horas depois de o ONS ter registrado recorde de demanda instantânea de energia, no Sistema Integrado Nacional, de 84.331 MW, às 15h32 de ontem, e no subsistema Sudeste-Centro Oeste, de 50.854 MW, um minuto depois. A causa dos picos de consumo, segundo o operador, são as elevadas temperaturas registradas em todo o país.
Com a determinação do ONS sobre a Light, o fornecimento de energia foi interrompido em bairros da zona Norte e zona Oeste, na capital fluminense, além de áreas da Baixada.
O ONS não informou que tipo de perturbação ocorreu no sistema, se de ordem física (incidente com a rede), ou ainda se o episódio está relacionado ao fato de a demanda estar atingindo níveis históricos, em período de estiagem nos reservatórios.
Ainda segundo o operador, às 14h41 a ligação entre os subsistemas Norte e Nordeste-Sul foi restabelecida, e, desta forma, o fornecimento estaria sendo normalizado.

Mais Estados

Há problemas também no Paraná. A Copel (Companhia Paranaense de Energia), confirmou uma falha no sistema interligado, que causou quedas de energia em algumas regiões do Paraná. De acordo com a companhia, o problema foi na região de Brasília e 355 mil consumidores foram desligados preventivamente.
Perto das 16 horas a Copel informou que foi autorizada pelo ONS a religar o sistema, e que a energia já havia sido restabelecida para os consumidores paranaenses.
Em Santa Catarina, o apagão atingiu diversas cidades. De acordo com a Celesc (Centrais Elétricas de Santa Catarina) disse que 110 mil unidades consumidoras estão sem energia, 4% das 2,5 milhões que são atendidas.
Às 14 horas, segundo a Celesc, 11% das unidades atendidas ficaram sem energia.
No Rio Grande do Sul, 11 municípios ficaram sem luz na área atendida pela RGE, uma das distribuidoras de energia no Estado e que atende 264 municípios. A distribuidora diz que a falta de luz foi parcial, atingindo apenas alguns bairros de cada cidade. Às 16h, tudo já havia sido normalizado.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email