11 de abril de 2021

Abertura de novas empresas cresce no Amazonas

Jucea aponta que 4.345 organizações saíram da informalidade entre janeiro e outubro de 2007, volume 14,8% superior a igual intervalo do ano passado.

A constituição de empresas voltou a registrar novo aumento no Amazonas com a legalização de 4.345 pessoas jurídicas entre janeiro e outubro, praticamente 14,8% maior que as 3.785 obtidas no acumulado durante o mesmo período do ano passado. Os dados, divulgados pela Jucea (Junta Comer­cial do Estado do Amazonas), apontam para uma ampliação de 38% na oferta de trabalho no mercado da capital.

Frente aos resultados do mês de setembro com registro de 385, o estudo da Jucea apontou que outubro obteve o terceiro maior número de empresas constituídas dos dois últimos anos, com cerca de 489 registros. Além disso, o compasso da abertura de empreendimentos continua di­recionado à capital amazonense, onde se concentraram mais de 82% do total de empresas constituídas frente ao número de interessados em atuar no interior do Estado.
O secretário-geral da Jucea, Edmilson Barbosa, disse que das constituições registra­das durante o período, as que possuem maior relevância no impacto social e geração de novas frentes de trabalho em Manaus são as de natureza ju­­­rídicas ‘empresário’ e ‘socie­dade limitada’, as quais juntas representam mais de 80% do total, sendo a maioria da categoria microempresa.

“Atualmente, a constituição das microempresas tem forte impacto na economia lo­­cal, porque representam fontes de grande parte da oferta de trabalho na capital”, explicou o secretário-geral.

Números recordes

Com relação ao número de constituições, Edmilson Ba­rbosa afirmou que a meta da Jucea é alcançar até dezem­bro um incremento superior a 15% em relação ao ano passado. O secretário-executivo explicou que, comparativamen­te ao mesmo intervalo dos úl­­­timos três anos, a soma de empresas constituídas nos dez primeiros meses deste ano já é recorde histórico ab­­solu­to no Amazonas. “Um de­ta­­­lhe que deve ser lembrado, é que a partir de julho des­­­te ano, tivemos a aprova­ção da Lei Geral para pequena e microempresas, cujo pa­­­cote de facilidades para o empreendedor pode servir como pa­­­­tamar para esse aumento sig­­­­nificativo de registros”, explicou o secretário-executivo.

O Amazonas também pa­­­­rece ter acompanhado o au­­­mento da taxa de sobrevivên­cia das empresas ativas em ní­­­vel nacional, uma vez que registrou 76,3% nos dez primeiros meses deste ano, fren­­­te à média de 75,82% no mes­­mo intervalo de 2006. A média de sobrevivência no país, de acordo com o Sebrae Nacional (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), é de 78%.

Edmilson Barbosa frisou que a entidade está qualificando processos e procedimentos internos a fim de conquistar a certificação NBR-9001 até março de 2008, o que a tornará a segunda Junta Comercial certificada no país, ampliando ainda mais as vantagens de se abrir empresas na capital amazonense .

Mudança para novo prédio em 2008

Edmilson Barbosa disse que, no projeto da certificação estão previstas a mudança para um novo prédio, cujo endereço não revelou, em meados de fevereiro do próximo ano, além da implantação de novos serviços on-line. “Alguns outros órgãos do Executivo estadual serão certificados conjuntamente com a Jucea, buscando sempre a excelência dos serviços. Se hoje fazemos a abertura de empresas em até 72 horas, com os investimentos destinados para a certificação teremos condições de baixar esse prazo pos­­­­sivelmente para 24 horas”, acrescentou.

Na opinião do secretário, desde julho, os empreendedores estão motivados pelo bom momento da economia formal no Estado, agora assegurada pelas vantagens que a adesão ao Supersimples re­­­­­presenta para as pequenas e microempresas locais. “Os empreendedores já perceberam que a maioria das empresas já não se contenta com a simples nota fiscal avulsa de ser­­­viço e, para manter-se com­­petitivo no mercado, é neces­­­sário se legalizar”, asseverou.
Entre os novos serviços que o cartório oficial planeja implantar a partir da certificação, está o registro eletrônico de empresários, onde qualquer ato docum

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email