23 de maio de 2022

Abaixo-assinado já soma 22 mil assinaturas

O abaixo-assinado em favor da construção da ponte sobre o Rio Solimões já possui cerca de 22 mil assinaturas, segundo informa o deputado estadual Francisco Souza (PSC), presidente da Ctur (Comissão de Turismo e Empreendedorismo) da ALE

O abaixo-assinado em favor da construção da ponte sobre o Rio Solimões já possui cerca de 22 mil assinaturas, segundo informa o deputado estadual Francisco Souza (PSC), presidente da Ctur (Comissão de Turismo e Empreendedorismo) da ALE (Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas).
A última ação para a coleta de assinaturas foi realizada no sábado em Manacapuru, onde moradores, empresários e comerciantes daquele município demonstraram apoio à construção da nova ponte.
De acordo com Francisco Souza, o principal objetivo da comissão é atingir o total de 100 mil assinaturas favoráveis a construção até o final deste ano. Para isso, ações de mobilização já foram realizadas em Manaus, Careiro da Várzea, Iranduba e em breve em Novo Airão. Ele ressalta que somente com a construção da ponte sobre o Rio Solimões é que o Amazonas será integrado, definitivamente, ao restante do país, por meio da BR-319 (Manaus-Porto Velho).
O abaixo-assinado será levado para a bancada federal do Amazonas em busca de apoio para construção de mais uma ponte, chamada de ponte da integração nacional.
O mesmo movimento foi realizado em 2003 para a construção da ponte sobre o Rio Negro, quando foram coletadas mais de 120 mil assinaturas. “A ponte vai proporcionar a integração nacional do nosso Estado através da BR-319 que liga Manaus a Porto Velho, além de beneficiar diretamente os municípios de Careiro da Várzea, Careiro Castanho, Manaquiri, Autazes e comunidades adjacentes”, disse o deputado.
Segundo o presidente da CDLM (Câmara de Dirigentes Lojistas de Manacapuru), Nazareno Batista, em razão da dificuldade de acesso ao município, feito atualmente, através das balsas que saem do Porto do São Raimundo, zona Oeste de Manaus, o comércio da cidade sofre com prejuízos de até 50%.
Ele ressalta que Manacapuru é a cidade que abastece as cidades vizinhas como Novo Airão, Anamã, Beruri, Codajás e Iranduba, por isso, tem grande potencial de expandir o comércio. “Manacapuru irá se tornar já com a ponte Rio Negro um dos maiores portos da região e podemos ganhar até novos mercados com a ponte Rio Solimões, que ligará o Amazonas com o restante do País”, afirma Batista.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email