Pesquisar
Close this search box.

Governo anuncia superávit primário recorde de R$ 10,95 bilhões

desafios
Compartilhe:​

A economia brasileira vai bem das pernas. O pagamento de dividendos da Petrobras e a arrecadação recorde fizeram as contas públicas registrarem, em setembro, o segundo maior resultado positivo da série histórica para o mês, segundo anunciou ontem o Planalto.

No mês passado, o Governo Central – Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central – registrou superávit primário de R$ 10,954 bilhões, divulgou hoje (27) o Tesouro Nacional.

Em valores nominais, esse é o segundo maior superávit para o mês desde o início da série histórica, só perdendo para setembro de 2010. Ao descontar a inflação pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), o resultado foi o sexto melhor da série histórica, em 1995.

O resultado veio melhor que o esperado pelas instituições financeiras. Segundo a pesquisa Prisma Fiscal, divulgada todos os meses pelo Ministério da Economia, os analistas de mercado esperavam resultado negativo de R$ 847,6 milhões em setembro.

Com o resultado de setembro, o Governo Central fechou os 9 primeiros meses do ano com resultado positivo de R$ 33,775 bilhões. Ao corrigir os valores pela inflação, esse é o melhor resultado para o período desde janeiro a setembro de 2013.

O resultado primário representa a diferença entre as receitas e os gastos, desconsiderando o pagamento dos juros da dívida pública. Apesar da possibilidade de déficit nos próximos meses, a equipe econômica estima que o Governo Central fechará o ano com superávit primário de R$ 13,548 bilhões, o primeiro resultado positivo anual desde 2013.

Segundo o Tesouro Nacional, o superávit poderia chegar a R$ 37,45 bilhões em 2022 não fosse o acordo sobre o controle do Aeroporto Campo de Marte, na capital paulista. Por meio do acordo, a União pagou R$ 23,9 bilhões à Prefeitura de São Paulo em troca da extinção do processo judicial que questionava o controle do Aeroporto Campo de Marte, na capital paulista.

A previsão de superávit ocorre mesmo com a emenda constitucional que aumentará gastos sociais em R$ 41,25 bilhões no segundo semestre e com as desonerações de R$ 71,56 bilhões que entraram em vigor em 2022. A estimativa foi divulgada na última edição do Relatório Bimestral de Avaliação de Receitas e Despesas.

As receitas continuam crescendo em ritmo maior do que as despesas. No último mês, as receitas líquidas cresceram 14% em relação a setembro do ano passado em valores nominais. Descontada a inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o crescimento atingiu 6,4%. No mesmo período, as despesas totais subiram 6% em valores nominais, mas caíram 1,1% após descontar a inflação.

Em relação ao pagamento de impostos, houve crescimento de R$ 2,9 bilhões acima da inflação no Imposto de Renda, motivado principalmente pelo aumento do lucro das empresas. Em grande parte, essa alta reflete o aumento do lucro das empresas e energia e de petróleo no início do ano, o que ajuda a compensar parcialmente as desonerações para a indústria e para os combustíveis.

Nota abre Perfil

Dossiê cai como bomba na reta final

Às vésperas das eleições do segundo turno, que acontecem neste domingo, dia 30, um dossiê apontando a ligação de David Almeida (Avante) com membros do CV (Comando Vermelho) caiu como uma bomba em Manaus. Ontem, o prefeito e seu vice, Marcos Rotta (Progressista), deram uma coletiva à imprensa desmentindo a publicação, classificando-a como “absurda” com o firme propósito de tumultuar a disputa eleitoral no Amazonas. Rotta também é citado no material. O encontro foi muito tumultuado.

O documento, inclusive com áudios, mostra uma conversa do prefeito, então candidato à prefeitura nas eleições de 2020, negociando a compra de votos com líderes do CV. Almeida fez questão até de reproduzir o diálogo na frente dos profissionais de imprensa, mas quem fala não se assemelha à voz de Almeida na suposta negociata com a facção criminosa. Os dois gestores saíram da coletiva sem ouvir os jornalistas. E terminou com o prefeito vociferando contra o jornalista Adriano Santos, do portal Radar Amazônico, chamando-o de ‘jornalista bodó’, por atuar na ‘lama’. Os ânimos se acirraram, inclusive com vaias. Destempero diante da imprensa só gera mais complicações.

‘Armação’

O secretário municipal de Segurança, Sérgio Fontes, disse que o dossiê contém 34 inconsistências. E que o material do portal Metrópoles foi feito com base na Seai, onde o então gestor Samir Freire e outros servidores da pasta foram presos, em 2021, pela Operação Garimpo Urbano da PF (Polícia Federal) por corrupção. “Ele veio do nada e foi pro nada”, contesta Fontes, referindo-se ao relatório. Mesmo sendo uma armação para tumultuar o final da campanha, certamente a publicação se refletirá nas urnas.

Repúdio

A reação do prefeito reverberou alto entre vereadores. Ontem, o vereador Rallf Matos (DC) anunciou que ingressou com uma moção de repúdio contra David Almeida na Câmara. Ele argumentou que ninguém e nem “o senhor prefeito” pode cercear a livre manifestação da imprensa, ferindo o que determina a Constituição. O parlamentar se referiu ao ataque direcionado ao jornalista Adriano Santos, que foi chamado de “jornalista bodó”, gerando uma contraofensiva dos profissionais presentes na coletiva.

Repercussão

Segundo fontes consultadas, ontem a campanha pela reeleição do governador Wilson Lima (UB), grande aliado do prefeito David Almeida, avaliava possíveis consequências junto ao seu arco de alianças às vésperas das eleições do segundo turno. Nos bastidores, as discussões foram acaloradas, com os mais variados argumentos para definir uma contraofensiva na reta final da disputa, enquanto Eduardo Braga (MDB), mantém grandes expectativas para colher os louros com a divulgação do dossiê.

Compromisso

Ao contrário de outras lideranças locais, o vereador Amom Mandel (Cidadania), recordista de votos nas eleições para deputado federal pelo Amazonas (foram mais de 280 mil votantes), enviou uma carta-compromisso com dez sugestões para Wilson Lima e Eduardo Braga, que se enfrentam no segundo turno. “São propostas fundamentais para melhorar ou facilitar a vida dos amazonenses”, ressaltou. O parlamentar decidiu se manter neutro na segunda fase da corrida eleitoral no Estado.

Pesquisa

Divulgada ontem em Manaus, uma nova pesquisa aponta o governador Wilson Lima com 20 pontos de vantagem sobre o seu oponente Eduardo Braga, considerando apenas os votos válidos. Lima, que tenta a reeleição, tem 60% das intenções de voto, contra 40% de Braga, segundo o levantamento, às vésperas do segundo turno das eleições. O estudo não inclui os votos brancos e nulos e os eleitores ainda indecisos ou que não quiseram responder às entrevistas. A briga continua muito acirrada.

Pesquisa 2

A última pesquisa Datafolha mantém Lula à frente da corrida pela Presidência da República. O líder petista tem 53% dos votos válidos, contra 47% de Bolsonaro. A campanha dos dois presidenciáveis trava embates no TSE. O ministro Alexandre de Moraes é acusado de favorecer o PT mantendo inserções na propaganda gratuita em detrimento do material publicitário do atual presidente. E já se especula até um terceiro turno. O chefe do Planalto se diz prejudicado pela Justiça Eleitoral.

Plantão

No Amazonas, o Ministério Público do Trabalho funcionará, excepcionalmente, no sábado (29) e domingo (30), das 8h às 17h (horário de Brasília). O plantão é para atender situações excepcionais, como denúncias de assédio eleitoral, e assegurar que os trabalhadores exerçam o direito de votar no segundo turno, no próximo dia 30. O TSE fecha o cerco para combater eventuais crimes eleitorais que possam tumultuar a votação. A logística operacional está atuante. Precisamos resguardar a democracia.

Confronto

O garimpo ilegal traz riscos iminentes. O povo Yanomami teme a possibilidade de um conflito direto com invasores em suas terras, principalmente garimpeiros. Segundo Dário Kopenawa, vice-presidente da Hutukara Associação Yanomami, 20 mil garimpeiros se instalaram nos últimos anos no território, entre Roraima e Amazonas. A área é homologada desde 1992 e dá aos indígenas o direito à proteção. Ele disse que as terras da etnia ocupam a terceira posição no ranking de pedidos para exploração.

FRASES

“Pessoas se utilizam de algo para aferir dividendos políticos”.

David Almeida (Avante), prefeito, ao desmentir dossiê sobre ligação com o CV.

“Meus ex-ministros se elegeram, os de Lula foram presos”.

Jair Bolsonaro (PL), presidente, durante campanha no Rio de Janeiro.

Redação

Redação

Jornal mais tradicional do Estado do Amazonas, em atividade desde 1904 de forma contínua.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Notícias Recentes

No data was found
Pesquisar