Elas merecem nosso reconhecimento

Compartilhe:​

Faz tempo que as mulheres começaram a dividir praticamente os mesmos espaços dos homens. Por séculos, viveram à sombra de uma sociedade patriarcal, e machista, excluídas dos direitos fundamentais.

Porém, hoje elas mostram o quanto são importantes para transformar vidas nos mais diversos segmentos, mesmo tendo ainda a atribuição de gerar filhos, cuidar da casa, da família, preparando as gerações do futuro.

Essas são as mulheres. Mais empoderadas, tão eficientes e proativas, demonstrando a sua importância para a humanidade. Atuam nos mais diversificados ramos das atividades econômicas, no social, enfim formando uma massificada mão de obra (desde as mais simples às mais sofisticadas), gerando empregos e renda à população.

Mulheres cientistas, que se debruçaram durante décadas em estudos e pesquisas, permitiram que desfrutássemos hoje de um mundo melhor. E este espaço é pequeno para nominar a todas elas.

São reconhecidamente importantes, mas ao mesmo tempo ainda enfrentam discriminação, em especial na questão salarial, aspecto onde ainda os homens predominam. Em geral, os altos executivos são melhores assalariados, em comparação às executivas, que não deixam nada a desejar em competência, eficiência.

Porém, em um país como o Brasil, deverasmente machista, continuam sendo vítimas de feminicídios, infelizmente, ocupando as páginas policiais como uma das maiores vítimas da violência desenfreada.

No entanto, vamos nos reportar ao que representam, hoje, as mulheres em todo o mundo.   De simples donas de casa, como outrora, agora chegam ao mais alto posto na escala social, do trabalho, no comércio, no judiciário, na indústria, na ciência. Portanto, com tanta altivez, capacidade, eficiência, corroborando para o desenvolvimento nos seus mais múltiplos aspectos.

As mulheres já comandam governos, a mais alta Corte de Justiça do Brasil, onde hoje a ministra Rosa Weber delibera as pautas junto com os colegas ministros, conduzindo o STF (Supremo Tribunal Federal), como também o fez anteriormente a carismática Cármen Lúcia, tão hostilizada no tempo do antipetismo, onda precipitada pelos escândalos envolvendo os então governos do PT.

Tivemos uma mulher na Presidência da República, Dilma Rousseff, que acabou sendo impeachmada, algo que até hoje é alvo de polêmica no cenário político nacional sobre um possível golpe orquestrado pelas forças da direita brasileira.

O Amazonas também tem uma dupla de mulheres que comanda o Judiciário do Estado – as desembargadoras Nélia Caminha Jorge e Joana Meirelles, respectivamente presidente e vice-presidente do TJAM, com o desembargador Jomar Fernandes à frente da Corregedoria Geral de Justiça.

O fato é inédito com duas mulheres deliberando ações e tratativas do Judiciário amazonense. Outras desembargadora já estiveram na presidência, mas o cenário de hoje é pioneiro. Jamais se viu tanto empoderamento em outras épocas, um merecimento reconhecido às mulheres que ascenderam pelo arcabouço de intelectualidade, amealhado por exemplar atuação profícua em sua trajetória profissional, tão reconhecida por seus pares.

As mulheres merecem nosso respeito. E devem ser valorizadas à altura do que acontece com os homens. Afinal, tanto homens e mulheres dão a sua contribuição para a construção de uma sociedade melhor. E mais justa.

Notas

Serafim defende esforço conjunto

Estudioso da Zona Franca, o economista e ex-deputado Serafim Corrêa voltou a alertar que todos os representantes do Estado devem se mobilizar para defender os benefícios fiscais, a principal mola propulsora da economia local. Para ele, a reforma tributária divide opiniões de acordo com os interesses de cada região. Em geral, lideranças do eixo Sul-Sudeste e Nordeste pressionam exigindo o mesmo tratamento dado ao Estado, ameaçando quebrar a cadeia econômica sustentada pelas atuais vantagens comparativas.

Com visões diversas, lobbies trabalham efetivamente no Congresso para acabar com o IPI, a mola cervical do modelo ZFM, hoje o mais bem-sucedido do Brasil. Segundo Corrêa, as mudanças propostas por duas PECs em tramitação, extremamente prejudiciais às atividades regionais, devem ser aprovadas em Brasília. E a melhor saída, diz Serafim, é a unificação nacional do ICMS e ISS ou uma alíquota diferenciada, com posterior restituição pelas empresas sediadas em Manaus. Até lá, haverá muita quebra de braço. E um possível desfecho favorável depende enormemente da bancada amazonense em Brasília.

Pressão

A definição de um nome para comandar a Suframa fomenta muitas expectativas. Lideranças se dividem em apoiar Bosco Saraiva e José Ricardo Wendling para ocupar o cargo na autarquia, ora sob a administração do interino Marcelo Pereira, funcionário de carreira do órgão. Enquanto Saraiva agrada a bancada amazonense, Wendling é o preferido de várias entidades. Fieam e Cieam, duas das maiores representatividades do segmento industrial da região, defendem um superintendente com perfil técnico.

Medidores

O vereador Caio André, presidente da Câmara Municipal, disse que o projeto de sua autoria contra a instalação dos medidores elétricos avança na Comissão de Constituição e Justiça da Casa, devendo ser analisado pelo plenário já na reunião desta quarta-feira (8), data em que também se comemora o Dia Internacional da Mulher. Na sexta-feira (3), o parlamentar se misturou à multidão que protestava contra a Amazonas Energia, no Dom Pedro, onde trabalhadores da concessionária tentavam instalar os aparelhos.

Águas

Ontem, o vereador Lissandro Breval (Avante) voltou a denunciar a Águas de Manaus por destruir a pavimentação de ruas na Comunidade Acará, no Lago Azul, zona periférica da capital. É que a empresa não recupera as vias após operar os serviços, deixando um rastro de destruição na estrutura urbana. Recentemente, a localidade recebeu obras de revitalização como parte do programa ‘Asfalta Manaus’ da prefeitura. “É muito transtornou vivenciado pela população dessas áreas”, protestou. É hora de mais ação.

Comissão

Um dia antes deste 8 de março, a Assembleia Legislativa do Amazonas instalou, ontem, a Procuradoria Especial da Mulher, abrindo maior espaço para a representatividade feminina no Parlamento, nesta data de comemoração internacional em homenagem às mulheres. Na solenidade, estiveram deputadas que ganharam protagonismo nos últimos anos, entre elas Joana Darc, tendo hoje como uma das suas principais bandeiras de luta a causa animal. Todos os deputados reconheceram a importância do colegiado.

Comissão 2

O deputado Roberto Cidade (UB) comandou, ontem, a sessão que instalou a Procuradoria Especial da Mulher e a Comissão da Mulher, Família e da Pessoa Idoso do Legislativo Estadual. As atividades fazem parte da Semana da Mulher da Casa e visam fortalecer as iniciativas de proteção contra violência e promoção de direitos, segundo ressaltou o parlamentar durante a solenidade. Cidade destacou a iniciativa. “Hoje é um dia histórico para a Assembleia Legislativa e eu fico muito feliz de isso acontecer”.

Título

A Ufam entregará o título Doutor Honoris Causa ao escritor amazonense Milton Hatoum. A concessão foi aprovada por unanimidade pelo Conselho Universitário, em setembro do ano passado. A cerimônia acontece nesta quinta-feira (9), às 19h, no Auditório da Faculdade de Medicina da universidade. A iniciativa teve início no Departamento de Ciências Sociais do Instituto de Filosofia, Ciências Humanas e Sociais. Nada mais justo. O autor ganhou notoriedade com grandes obras. Merecidamente.

Joias

Mais artilharia tendo como mira o clã Bolsonaro. O ministro da Justiça, Flávio Dino, enviou ontem ofício à Polícia Federal para que apure as suspeitas de que integrantes do último governo central tentaram entrar ilegalmente no País, em 2021, com um conjunto de joias doado supostamente pela Arábia Saudita à então primeira-dama Michelle Bolsonaro. Segundo o delegado da PF Andrei Augusto Passos Rodrigues, os fatos divulgados pela imprensa “podem configurar crimes contra a administração pública”.

Créditos

A Afeam apresentou o balanço de um mês de operação do programa de financiamento +Crédito Amazonas 2023, lançado pelo governo do Amazonas em 3 de fevereiro. Foram mais de R$ 12 milhões aplicados em todo o Estado, movimentando 761 operações de crédito, segundo a agência de fomento. No período, o setor do comércio lidera o volume de financiamento com 58,04% do total aplicado. A seguir aparece o serviço com 19,14%, depois estão os setores primário com 10,82% e indústria 11,99%.

FRASES

“Quem detém os números é o Estado, município e a União”.

Serafim Corrêa, economista e ex-deputado, sobre a reforma tributária.

“Acusações infundadas”,

Juscelino Filho, ministro das Comunicações, questionando suposto uso irregular de diárias.

Redação

Redação

Jornal mais tradicional do Estado do Amazonas, em atividade desde 1904 de forma contínua.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário