Conselhos Tutelares: o foco total nas crianças e adolescentes

Compartilhe:​

O público infantil talvez seja a parcela da sociedade que possui mais ferramentas e leis para sua proteção, mas que é constantemente atacado socialmente. Por isso, canais como os Conselhos Tutelares, que estão presentes em todas as regiões delimitadas de Manaus, como em todo o Brasil, são tão importantes. São esses locais na ponta que realmente fazem a diferença na vida das crianças e adolescentes. Para falar sobre esse assunto, o Trends JC recebeu Adelyane Lobato, Conselheira Tutelar da zona centro-oeste.

“O foco é a proteção dos direitos e dignidade das crianças”, deixou claro a conselheira tutelar em sua primeira resposta na entrevista. O conselho tutelar é um orgão independente e autônomo que serve como vigilante e defensor das crianças na sociedade, presente em todos as Zonas da cidade. “Quando a gente ve uma criança em situação de risco, precisamos fazer a aplicação das medidas e os encaminhamentos. Temos poder para isso”, Conselho ta ali para garantir os direitos da criança e adolescente”, afirma Adelyane.

“Seja por maus tratos, negligência, violência sexual ou doméstica, situações de risco ao público infantil devem ser encaminhadas aos Conselhos Tutelares”

Adelyane Lobato é Conselheira Tutelar

A Zona centro-oeste da cidade, que vai do bairro Dom Pedro ao União da Vitória, possui 5 conselheiros tutelar, aos quais se junta Adelyane no trabalho árduo de proteção do futuro da cidade. “As crianças são nossa responsabilidade maior. Futuro da nação e parte da população vulnerável que devemos proteger a todo custo. Para isso, há leis que devemos assegurar que sejam cumpridas e há aplicações de medidas já formatadas que precisamos sempre cumprir”, explicou.

O Conselho da zona centro-oeste recebe em média 21 denúncias por semana, informa Adelyane Lobato. “Áreas periféricas são de onde surgem mais denúncias de violência sobre as crianças. “Zona Leste é a área que mais tem número de denúncias constantes”.

E para ser um conselheiro, basta ter vocação e disposição de enfrentar uma verdadeira eleição. “São mandatos de 4 anos. Há uma prova, uma eleição, onde a população vota por meio da urna eletrônica nos representantes que vão atuar em seu nome”, conta. Cada eleição, escolhe 5 conselheiros por zona da cidade. Qualquer pessoa pode se candidatar. No entanto, quem tem intuito de ser um conselheiro tutelar, costuma já participar de ONGs com atuação junto à sociedade”, afirma.

Trends JC conversou sobre atenção e cuidados com as crianças

Conselho nas escolas

Para Adelyane Lobato, uma das atuações mais importantes dos Conselhos Tutelares é dentro das escolas. “É o local onde se descobrem a maioria dos fatos de violência em relação à infancia. Às vezes, a criança e o adolescente não tem coragem de conversar sobre o que se passa com ele dentro de casa e acaba procurando uma pedagoga ou profisisonal das escolas, que sempre encaminham aos conselhos”, informa.

Os conselheiros tutelares precisam filtrar e fazer uma verdadeira triagem em todas as denúncias que chegam. “Tem muita denúncia que não procede e às vezes também há três lados de uma história. Comumente, a gente consegue fazer uma mediação de problemas menores. Conversamos com os pais e tentamos ajudar aquela família. Mas, muitos casos também precisam ser levados à polícia. O foco é sempre o bem estar daquela criança. É tudo por ela”, ressalta.

Adelyane comenta que as principais denúncias que o Conselho Tutelar da zona centro-oeste mais recebem são de maus tratos e negligência. “Sempre que a pessoa detectar ou perceber que a criança está passando por alguma violação de direitos, deve denunciar. Seja por maus tratos, negligência, violência sexual ou doméstica, situações de risco ao público infantil devem ser encaminhadas aos Conselhos Tutelares”. 

Denuncie: (92) 98842-2218 ou 0800-092-1407.

Lílian Araújo

Lílian Araújo

É Jornalista, Artista, Gestora de TI, colunista do JC e editora do Jornal do Commercio

Qual sua opinião? Deixe seu comentário