Pega essa, empresário, e voa!

Embora tenha assistido todas as decorrências no dia a dia, vimos as significativas atividades a serem determinadas nas empresas, e que realmente não chegam a nenhum resultado positivo e nem nas expectativas decorrentes para um crescimento consistente de seus negócios. Visto o que realmente importam, são os atos realizados de forma “estratégica”, mas que não simbolizam melhoria e sim desgaste natural do desempenho e performance das pessoas que estão à frente das empresas, os “empresários”, que ainda continuam a enfrentar desafios limitados pela ausência de informações e conhecimentos.

Então diante deste cenário, venho hoje contribuir para ajudá-los a enfrentar seus desafios de forma coerente, estratégica, dinâmica e fácil. Não é fácil implementar métodos sem conhecimento e sem experiência, principalmente algo que realmente venha a fazer a diferença no crescimento da sua empresa. Mas, antes é necessário se fazer entender que os principais atributos decorrentes aos maus resultados são exatamente as pessoas e nada mais que não seja tangível, enxergando do lado de fora conseguimos desenhar parâmetros diferentes do que se vê de dentro para fora das empresas e suas novas perspectivas de avanço.  Entendam que os problemas estão com vocês empresários, porque são os responsáveis pelos seus resultados, começando do recrutamento mau feito e principalmente abordando a empregabilidade com sentimentos, a sua empresa não é um centro de caridade e nem emoção e deve ser trabalhada de forma criteriosa e responsável, isso é para poder mantê-la sempre em movimento de crescimento, empresa estagnada é sinal de risco, e é importante abordar a situação para esclarecer de forma crucial a sua estrutura.

O único meio de enfrentar é saber que empresa estagnada não existe, ou cresce ou morre!

Compreender que a instabilidade não deve fazer parte do seu círculo, lucro, receita, resultado ou desculpa, essa é a sua escolha, você decide o que quer melhor para sua empresa. O governo sempre esteve aí nos acompanhando nos bons e maus resultados, os impostos sempre estiveram nos negócios em produtos e serviços e os concorrentes ao lado crescendo ou não. Então os resultados das empresas são obtido através da boa performance de seus colaboradores, entendendo que o principal cliente do seu negócio são os clientes internos, verdadeiramente são os principais, são eles que irão comprar a ideia, seus valores e compreender seu critérios internos e sim movimentar sua receita de dentro pra fora da sua empresa, porque seus clientes externos terão o melhor retorno esperado da sua empresa e você como dono estará satisfeito com os resultados obtidos, mas não para por ai, é também necessário atribuir aos quesitos importantes, à sua mentalidade em saber lidar com as melhorias, inovações e principalmente sua mudanças comportamentais, caso contrário não adianta implementar nada de novo se não aceitar a sua mudança interior.

No que condiz aos melhores métodos é que não há inovação sem mudança, não há gestão sem controle, não há resultados sem medição, não há crescimento sem melhoria de desempenho, não há estratégia sem inteligência de Negócios. Empresários se quiserem fazer suas empresas crescerem, tem que fazer seus colaboradores também crescerem. Por existir diversos fatores para diminuir a performance dos seus funcionários como a falta de reconhecimento, salário abaixo do mercado, metas inalcançáveis, dificuldade em se comunicar com seus gestores, falta de novas expectativas e desafios, ausência do feedback construtivo e a má gestão de pessoas atribuídas aos seus cargos ou funções, então chegou  o momento de refletir e buscar alternativas que foquem neste sentido de valores. O estímulo é essencial para criar um time motivado e comprometido com sua empresa, com mentalidade empreendedora e desafiadora para melhorar cada vez mais seus resultados com metas definidas e bonificadas.

Muitos empresários gastam além da média, comprando o desnecessário sem critérios de controle, demonstrando total ausência de gestão financeira, focando no operacional e esquecendo o mais importante e não planejando o seu financeiro, configurando para um caminho de alto risco corporativo com uma consequência crítica e bem definida da falência.

No Brasil os empresários ainda não tem a cultura da disciplina empresarial, saber diferenciar preços de valores, saber que precificar é além de números, é colocar opções de compra e poder de persuasão nos seus produtos e serviços, mas tudo isso é feito e criado com inteligência, leitura de perfil do cliente, seu universo ao redor, sua vida, seus gostos, suas objeções e limitações, é saber entender o cliente tanto por dentro quanto por fora, e aí sim, de forma estratégica criar seus parâmetros e critérios de relacionamento com seus consumidores até tornarem-se clientes fiéis na sua empresa, contribuindo para o crescimento estrutural do seu negócio corporativo e da satisfação do cliente com seus produtos e serviços.

Ao longo de nossa jornada vamos grifando todas as falhas e erros dos empresários, e implantando um mecanismo de conversão para resultados nas empresas de nossos clientes, levando atributos consistentes e seguros para manter as empresas em movimentação, agregando oportunidade de crescimento. Com isso ajudamos nossos clientes com o nosso método de Inteligência de Negócios que é integrado com um mecanismo direcionado para manter as empresas projetadas exponencialmente. Afinal de contas andamos junto com o empresário de mãos dadas até seus resultados.

“O maior papel do empresário é manter sua empresa segura e saudável, expandir sem dívidas e se pagando corretamente e mantendo um equilíbrio junto de sua equipe”. Giovanni Montini

Boa Sorte!

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário