Existir

Uma nação excessivamente comunista como a Rússia, idolatrada pelo lulopetismo anteriormente, acaba de perder seu lugar para a China, por quem o ex-presidiário morre de amores; prometendo cumprir e adotar seu sistema no Brasil; como se o povo e as Forças Armadas não existissem. Porém, a inveja decorrente da visita de Bolsonaro e seu sucesso, à Rússia demonstrada pela mídia derrotada nas urnas, tachando o evento de “Nanismo diplomático”, bem revela a torpeza, a mediocridade e a pobreza de espírito que há três anos serve de alimento para tais veículos de desinformação. O Brasil não se encontra em crise, muito pelo contrário, saltando aos olhos dos piores cegos todas as realizações efetivadas e o volume de obras já entregues, a ponto do ex-presidiário pretender ser o pai da “transposição das águas do São Francisco”, esquecendo-se que só concluira obra em países socialistas etc.  Bolsonaro fora celebrado no exterior sempre, tendo feito sucesso nos temas discutidos em benefício  de nosso povo trabalhador. Nunca o Banco Central  lucrara tanto. Dos R$ 85,9 bilhões repassará  R$ 71,7 ao Tesouro Nacional. E 17 milhões de nordestinos que nunca viram água na torneira, nunca mais esquecerão desse governo. Enquanto o lulopetismo se preocupa em mentir, destruir, invadir igreja e manipular; os bolsonaristas tem em mente: progredir. Dessa diferença abismal advirá o resultado nas urnas: 75 milhões de votos.

Se há indiferença ou se há devaneios; o certo é que não há amnésia geral porque a população já despertara. O progresso sentido jamais será esquecido. O eleitor é um ser humano como todos nós  e não  um pária. As mentiras e as leviandades assacadas em nada contribuem para a formação  de uma nação em progresso constante. A inveja mata e destrói os caluniadores que se isolam. Nossa independência não está em jogo e nada devemos  a terceiros; notadamente àqueles que ainda não limparam seu quintal e muito menos áqueles que se afastaram da liberdade de expressão;  do direito de ir e vir; conquistas de um povo livre que ama o verdadeiro Estado Democrático de Direito.

A intolerância é própria dos autoritários que ignoram suas funções públicas, revelando postura ideológica, quando deveriam obedecer a Carta Magna. Basta de demagogia e de cinismo hipócrita. Na arte de governar a expressão “servir” é  inata a esse exercício de bem gerir; não se admitindo retrocessos em nosso País. Afinal, diante  do cenário econômico  atual há uma previsão  do PIB crescer 2%, além do mercado já  apostar num recuo do dólar acima dos 8% devido ao ingresso que já   vem ocorrendo de capital estrangeiro. E  com o início da construção de 27 novas ferrovias de norte a sul com certeza nossa economia estará entre as mais sólidas.  Sócrates já  dissera: ” A sabedoria começa na reflexão. ” E  nós  completamos: A insensibilidade e a torpeza não  integram o âmago  dos cristãos..

Manaus/AM, 22 de Fevereiro de 2022.

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário