Pesquisar
Close this search box.

As inovações que salvaram vidas contra a Covid-19

O artigo aponta países modelos e relata algumas inovações adotadas por eles para salvar a população contra a Covid-19.

Desde início de 2020, sem nenhum apoio de empresas do PIM, Suframa, FAPEAM ou governos, tenho investido recursos próprios, para no menor tempo possível, desenvolver metodologias visando: a) comparar o desempenho do Brasil contra 15 países durante a pandemia, a fim de propor cenários e ações para salvar a população contra a covid-19; b) identificar os melhores países em salvar a população durante a pandemia; c) catalogar as boas práticas de gestão adotados pelos países modelos, incluindo políticas públicas, medidas não farmacêuticas e inovações, adotados pelos governos federais, empresas, startups, universidades e outras (Ongs, Institutos de pesquisas, pessoas físicas, etc).

Como resultado, até o momento 1316 boas práticas foram identificadas, maioria do Setor Público (759; 56%), seguido por Empresas (266; 20%), Outras (119; 9%), Universidades (86; 6,5%) e Startups (86; 6,5%), sendo possível perceber a importância da esfera pública (Governo Federal) em proteger e salvar a população contra a pandemia que nos assola. 

Ao todo, cinco artigos foram publicados: 

Primeiro) em 01/04/20 <https://bit.ly/3aRP56d> apontando os motivos pelos quais antes do final de maio/20 o Brasil estaria entre os 5 piores do planeta, previsão concretizada em 16/05/20 e que perdura até hoje;

Segundo) em 01/10/20 <https://bit.ly/3FSPHXN> permitindo identificar 20 melhores países em salvar a população contra a Covid-19 durante os primeiros 180 dias; 

Terceiro) em 01/11/20 <https://bit.ly/3mVdQ7a> apresentando o desempenho e as boas práticas adotadas na Tailândia durante 180 dias de enfrentamento contra a pandemia; 

Quarto) em 01/01/21 apresentando o desempenho e as boas práticas de Taiwan <https://bit.ly/2Xz3sGd> durante 305 dias de combate ao vírus; 

Quinto) em 01/05/21 apresentando o desempenho e as boas práticas do Vietnã <https://bit.ly/2YX0eQw> durante 426 dias de enfrentamento contra a Covid-19;

Em breve o sexto artigo científico será publicado sobre o desempenho e as boas práticas da Nova Zelândia (NZ), país que em 600 dias tem sido o mais resiliente em relação as 44 nações investigados ao longo do tempo. 

Por limitação, neste artigo há algumas das inovações adotadas pelo setor público Tailandês, sendo que nos próximos serão apresentadas algumas das inovações de Taiwan, Vietnã e NZ. 

A lista aqui prioriza o setor público, destacando-se: 

a) a WIN (Washable Innovative Nano)-Masks, máscaras laváveis feitas com nanotecnologia, produto anunciado em 17/03/20, pelo Ministro de Educação, Ciência, Pesquisa e Inovação da Tailândia, a partir de parceria com a Faculdade de Medicina do Hospital Siriraj, o Centro de Excelência em Ciências da Vida da Tailândia, o Conselho de Pesquisa Nacional da Tailândia, Instituto de Tecnologia Nuclear da Tailândia, e Universidade de Tecnologia de Rajamanala. Esta máscara ajuda a prevenir a Covid-19 e foi projetada para os profissionais médicos, ela conta com 3 camadas, podendo ser usada após várias lavagens (30 vezes) e desinfecção;

b) a μTherm FaceSense, anunciado em maio/20 pelo Centro Nacional de Eletrônica e Tecnologia da Computação, uma organização ligada a Agência de Desenvolvimento de Tecnologia e Ciência Nacional da Tailândia. É um sistema de medição inteligente, capaz de identificar a temperatura do corpo de até 9 pessoas em apenas 0,1 segundos (dentro de 1m de distância), esse sistema suporta a computação IoT (internet das coisas) e armazenamento de dados;

c) aplicativo Thaichana, anunciado em 15/05/20 pelo Dr. Polawat W., do Ministério da Economia e Sociedade Digital, como parte da 2a fase da redução do Lockdown feito contra a Covid19. O app ajuda a proteger lojistas e clientes, sendo que os lojistas foram estimulados a se registrar no site para obter o QR Code para ser lido pelos clientes durante a entrada e saída deles no empreendimento, os quais podem comunicar ao governo se o local está seguindo os protocolos sanitários;

Entre as universidades, destaque para a Universidade de Chulalongkorn, com as seguintes inovações:

d) desenvolvimento de dois apps: d1) o Lung Care app que testa à distância o desempenho dos pulmões, onde o paciente ao soprar no microfone de um smartphone, recebe o resultado sobre o estado de seus  pulmões; d2) Willing app, para campanhas de doação de causas contra a Covid19, ligando doadores e donatários;

e) Chula Covid-19 Strip Test, lançado em março/20, cuja inscrição do interessado é online e pelo app, com serviço de orientação e testagem de Covid19 que leva 10 min. Esse serviço usa tecnologia 4.0 e ajuda a avaliar os riscos e a monitorar a saúde dos inscritos.

f) outras inovações são o CU-RoboCovid, Nong Fai Chai Gen 3 UV Robot, VQ20 Sprays, produtos para fazer esterilização, máscaras com impressão 3D, e cabine de pressão negativa para coletar amostras de pacientes infectados pela Covid19.

Finalmente, em 17/10/21 (domingo) o Brasil completou 600 dias de pandemia desde o 1o caso registrado, com total de 2819 mortos por milhão da população (M1MP), enquanto que no mesmo período (600 dias), a NZ (6 M1MP), Taiwan (35 M1MP), Vietnã (162 M1MP) e Tailândia (180 M1MP) registraram cada um, valor muito inferior ao do Brasil, cuja “inovação” mais visível, porém demoníaca, foi a adotação de uma estratégia nacional, dolosa, negacionista <https://bit.ly/3lRofS0> para disseminar o vírus sob o comando do Exmo. Sr. Presidente Jair M. Bolsonaro, conforme pareceres da: 10a edição do Boletim da USP <https://bit.ly/3i3ib7K>; de juristas liderados pelo Dr. Realle <https://bit.ly/3oUMWPo>; e do relatório da CPI da Covid  <https://bit.ly/3lMIWPg>.

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Notícias Recentes

No data was found
Pesquisar