Pesquisar
Close this search box.

A serenidade

Num curso escolar, não é admissível que o aluno mais adiantado perca a calma, quando não obtém respostas certas de um aluno de classe inferior sobre matéria de currículo superior, por estar este, portanto, acima de sua capacidade de apreensão.

De igual modo, não se pode exigir neste mundo, em que se encontram espíritos encarnados de vários graus de evolução, que os menos evoluídos procedam da maneira pela qual agem os mais evoluídos.

Este princípio, apesar de tão elementar, não é observado na Terra, onde o espírito de intolerância e, de revolta contra o semelhante se manifesta, a cada passo, devido a não haver compreensão acerca da sistemática estabelecida para as reencarnações dos espíritos que provêm de vários e diferentes planos astrais, classificados segundo os graus de evolução.

Uma vez bem compreendida essa condição de cada um só revelar aquilo que pode, de acordo com o patrimônio moral, intelectual e espiritual que adquiriu nas encarnações pretéritas, será mais fácil dominar os ímpetos da indignação e adquirir serenidade para apreciação dos casos, a fim de dar-lhes a melhor solução. Os que já adquiriram a plena serenidade, filiada à espiritualização, estão aptos a evoluir em campo Astral, após a desencarnação.

Não se deve esquecer que os que se dizem cristãos, precisam incluir, na prática cotidiana, o hábito da serenidade. É bem certo que há ocasiões em que é difícil conservar a serenidade diante de cenas que se desenvolvem com a ajuda do astral inferior, mas elas, também precisam ser enfrentadas cristãmente nada impedindo, no entanto, que se empreguem energia e ação decisivas, toda vez que se seja solicitada a proceder dessa forma, como única maneira de restabelecer a harmonia, a ordem, a disciplina e o respeito.

A serenidade concorre para a longevidade, para um melhor estado de saúde, para uma acertada deglutição dos alimentos, para dar bom trato ao raciocínio, para reter na memória as lições aprendidas, e para poder atrair-se melhor apoio espiritual, nos momentos precisos.

A importância da serenidade não foi, ainda, bem proclamada, apesar de ser assunto que precisa ser posto, constantemente, em foco, pela sua natureza de ordem espiritualista, num mundo, como o planeta Terra, em que quase só o materialismo impera.

A finalidade do registro desse importante tema nestas páginas tem o fim de despertar, para ele, a atenção do estudioso, e convencê-lo de que somente a observância das normas espiritualistas aqui descritas poderão melhorar as condições gerais da vida terrena.

Por não ter contraindicação, a serenidade deve ser sempre considerada como uma atitude recomendável e digna de ser exercida constantemente, não sendo necessário ficar adulto para isso.

A criança, desde cedo, precisa saber o que é a serenidade, o que representa e o que vale. Bem assimilada essa virtude, no começo da existência, os frutos, mais tarde sazonados, são numerosos e de alto rendimento.

A marcha equilibrada do indivíduo, na sua trajetória terrena, depende da adoção de um grupo de princípios espiritualistas, por serem estes fundamentais, na ordem das coisas espirituais. Como são as normas espirituais que dirigem a vida material com acerto e segurança, forçoso é reconhecer que ninguém poderá viver nas melhores condições possíveis na Terra, sem pôr em prática, em cada dia, na solução de todos os problemas, os preceitos interligados de natureza espiritual, dentre os quais se sobressai o da serenidade.

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Notícias Recentes

No data was found
Pesquisar