Visita sob pressões e desconfianças

Em meio a críticas sobre uma suposta falta de apoio do governo federal na prorrogação da Zona Franca de Manaus, a presidente Dilma Rousseff chegou na noite de ontem a Manaus, onde deverá cumprir agenda oficial durante esta sexta-feira (14). Em entrevista ao Jornal do Commercio, o presidente do Sintracomec-AM (Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil, Montagem e Manutenção Industrial do Amazonas), Cícero Custódio, prometeu levar 98 mil em manifestação contra os constantes acidentes fatais que têm acontecido no canteiro de obras da arena. Aproveitando a ocasião, ele também afirmou que irá cobrar de Dilma Rousseff mais moradias para os operários da construção civil.
“Nós vamos aonde a presidente estiver. Se ela for inaugurar as casas, vai ser bom até para nós cobrarmos casas para os trabalhadores, pelo Minha Casa Minha Vida”, prometeu Custódio. Na manhã de hoje, o primeiro compromisso da presidente será a inauguração, ao lado do governador Omar Aziz (PSD), de 5.384 unidades habitacionais da segunda etapa do Residencial Viver Melhor. As obras contaram com investimentos de R$ 272,64 milhões do Fundo de Arrendamento Familiar, por meio do programa Minha Casa, Minha Vida. Na ocasião, a presidente também deverá anunciar novos investimentos do PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento) da Mobilidade Urbana.
Pela tarde, a presidente participa de visita técnica nas obras da Arena da Amazônia. Por tratar-se de uma visita meramente técnica, o coordenador da UGP-Copa, Miguel Capobiango disse aguardar uma nova visita presidencial quando a obra for, de fato, entregue à população.
“A presidente vai se surpreender tanto (com o estádio) que eu tenho certeza que ela vai voltar, logo em seguida, para inaugurar”, declarou.

Samaúma 2

Antes de retornar a Brasília, a comitiva segue para a Estação Naval do Rio Negro – Comando do 9º Distrito Naval, onde inaugura O barco-escola Samaúma 2, do Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial). A solenidade de inauguração contará também com a presença do presidente da CNI, do Departamento Nacional do Senai, Raphael Lucchesi, gestores do Sistema Fieam e autoridades locais.

Comitiva

Também fazem parte da comitiva presidencial o Ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro; o Ministro-chefe da secretaria de Comunicação Social, Thomas Traumann; senador Eduardo Braga (PMDB), senadora Vanessa Graziottin (PCdoB), o presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda; o presidente da CNI, Robson Andrade; Secretária Nacional de Habitação, Inês Magalhães e o Secretário Nacional de Transportes da Mobilidade Urbana, Júlio Eduardo dos Santos.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email