Visa quer captar cifra recorde com oferta

Maior processadora de transações com cartões de crédito do mundo, a Visa divulgou ontem os termos de sua aguardada IPO (oferta pública inicial de ações, na sigla em inglês), informando que pretende levantar até US$ 17 bilhões –o que faria da operação o maior IPO na história dos EUA.
O lançamento abrange 406 milhões de papéis classe A –com um intervalo de preço estimado entre US$ 37 e US$ 42 a unidade. Nessa faixa, a oferta da Visa iria superar com facilidade o IPO da AT&T Wireless, realizado em 2000, de US$ 10.62 bilhões –o maior já registrado no país até hoje. Em novembro passado, a Visa havia anunciado planos de organizar um IPO para vender até US$ 10 bilhões em ações, mas não havia detalhado a oferta.
O grupo de São Francisco, que tem se preparado para a abertura de capital desde junho do ano passado, disse que pretende usar os recursos líquidos da oferta para resolver disputas judiciais e outros propósitos corporativos gerais.
Os principais coordenadores são o JPMorgan, Goldman Sachs, Banc of America Securities, Citigroup, HSBC, Merrill Lynch, UBS Investment Bank e Wachovia Securities. O CIBC World Markets, Daiwa Securities America, Mitsubishi UFJ Securities International, Piper Jaffray, RBC Capital Markets, SunTrust Robinson Humphrey e a Wells Fargo Securities também participam da operação.
Os coordenadores terão a opção de comprar um lote adicional de até 40,6 milhões de ações para cobrir a demanda excedente, de acordo com documento enviado ontem à a comissão de valores mobiliários norte-americana.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email