Vendas para Argentina crescem 17,5%

https://www.jcam.com.br/ppart23102013.JPG
Segundo economista, aumento é influenciado por mudança de postura daquele país

As exportações do Amazonas têm crescido em 2013 e a Argentina é a principal responsável pelo aumento da demanda de vendas ao exterior. O país responde por mais de um quarto das exportações do Estado e apresenta crescimento de 17,5% em relação a 2012. No total do ano, o Amazonas já exportou aos “hermanos” US$ 206 milhões de janeiro a setembro, contra US$ 170 milhões do ano passado. Os dados são do Mdic (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior).
Os dados de exportação para Argentina são superiores à média de crescimento geral de exportação do Amazonas, que obteve um aumento de 11,78% nas vendas, considerando-se todos os países. Isso coloca as vendas para a Argentina como um dos principais fatores do crescimento. O segundo país que mais importa produtos do PIM, a Venezuela, também apresentou grande crescimento no ano, atingindo a marca de US$ 138,9 milhões. Fortalecendo o comércio da Zona Franca com os países da América do Sul.
Segundo o economista Jose Laredo, esse aumento das exportações é fruto mais da mudança de postura do governo argentino do que do brasileiro. “Eles sofrem lá da Síndrome de Peronismo. Isso significa que, de vez em quando, o governo toma atitudes estatizantes, achando que pode revogar a lei da oferta e da procura. A Cristina (Kirchner) fez isso no último ano. Agora ela está doente e o ministro da economia (Hernán Lorenzino) está tendo mais autonomia e fazendo algumas correções de ônus”, explica.
Em suma, a Argentina está evitando produzir lá, onde o custo acaba sendo elevado, e voltando a comprar de lugares onde o produto acaba saindo mais barato. “A demanda por dólares por lá é muito maior que no Brasil. O câmbio lá está maior e a inflação está maior do que aqui. No entanto, tem havido uma pequena melhora na economia, o que favorece o aumento de compras no Mercosul. Com isso, o Brasil acaba sendo beneficiado, e o PIM, enquanto exportador, também”, ressalta Laredo.

Principais produtos

Produtos para preparação de bebidas são os principais responsáveis pela exportação no Estado, representando 25% do total e apresentando um crescimento superior a 50% nas vendas em 2013. Em segundo, as motocicletas de 125cc, que representam 13% dos produtos importados, mas apresentam um recuo de 7% no valor exportado. Aparelhos de barbear não elétricos (7,7%) e terminais portáteis de telefone celular que equivalem a 7,2%, são os outros principais produtos exportados no PIM.
Na comparação de setembro os números também são positivos. Foram US$ 25,9 milhões em exportação em 2013 contra US$ 17,7 milhões em igual mês de 2012, contando apenas as exportações para Argentina. E US$ 93 milhões contra US$ 69 milhões incluindo todos os países.

Nacional

No Brasil, as exportações para a Argentina também apresentaram crescimento no ano. O país exportou US$ 14,9 bilhões, 10,7% superiores aos US$ 13,4 bilhões computados em igual período do ano passado. O crescimento nacional foi puxado sobretudo pelas vendas de carvão utilizados na siderurgia, bicombustíveis e derivados de petróleo. A exportação de veículos também apresentou um bom crescimento, chegando a 27% no aumento das vendas. Já o vestuário foi o produto que apresentou maior retração, com 48%, os farmacêuticos sofreram queda de 12,3% no volume de vendas e os alimentos também registraram queda de 11,7%.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email