Tranqüilidade da crise imobiliária pode vir só no fim de 2008, revela Fed

O presidente do FED de Atlanta (uma das 12 divisões regionais do BC americano), disse que “acredita que o fundo da crise no setor imobiliário pode estar distante -possivelmente até o segundo semestre de 2008, ou mais tarde”, disse Lockhart.

Ele destacou que a persistência da crise pode vir a causar retração nos gastos do consumidor e que o equilíbrio que precisa ser alcançado no momento é o dos riscos de uma desaceleração mais acentuada da economia, e não tanto mais de uma alta da inflação.

“Eu acreditava, e ainda acredito, que o fator de maior peso nesta mudança no cenário tem sido o [do risco] de ramificações negativas em potencial da turbulência financeira”, afirmou.

Para o presidente do Fed de Atlanta, o BC americano ainda pode conduzir a economia a um “pouso suave”. “Creio que a atual política do Fed aposta em uma rota de vôo de crescimento menor mas ainda positivo, com inflação moderada”, disse, mas alertou em seguida que “pode haver mais turbulência à frente”.

As atuais condições do mercado financeiro mostram que houve alguma recuperação em relação às quedas registradas em agosto, lembrou Lockhart. No mês passado, a crise imobiliária se agravou quando bancos começaram a suspender resgates em fundos com investimentos ligados ao setor de hipotecas de risco -que vinha registrando aumentos nos níveis de inadimplência desde o começo do ano.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email