Terminal pesqueiro longe da realidade

“A obra do terminal pesqueiro de Manaus é um blefe. Ela não prevê nenhuma capacidade de armazenagem. Isso é o que dá fazer projetos sem falar com quem vive no meio. Eu tenho evitado dizer isso, para não causar constrangimento. Mas é uma verdade e, o Estado, embora sendo um dos mais interessados, não foi convidado a participar da obra”. A opinião é do secretário da Sepror (Secretaria de Estado da Produção Rural), engenheiro agrônomo e deputado licenciado Eron Bezerra (PC do B) e foi externada na última quarta-feira da tribuna da ALE (Assembléia Legislativa do Estado), ao responder às parabenizações, indagações e sugestões apresentadas pelo deputado Walzenir Falcão(PAN), voltadas para a melhoria da pesca profissional comercial e, para o setor primário.
O deputado licenciado Eron Bezerra, retornou na quarta-feira à Assembléia Legislativa para prestar contas dos seus primeiros cem dias no comando da política de produção rural do Estado. O deputado Walzenir Falcão parabenizou o secretário pelas medidas já adotadas, notadamente para a pesca profissional comercial, dizendo acreditar na administração Eron, por isso apelou para que ele não deixe a Sepror sem, antes implantar o Plano de Cargos e Salários dos servidores daquela secretaria.

O blefe

Sobre a estruturação da cadeia produtiva da pesca profissional comercial no Amazonas, o secretário considerou um de seus grandes desafios, especialmente a implantação da PGPM (Política de Garantia de Preço Mínimo) para o pescado popular amazonense, a partir da realidade do projeto de construção do terminal pesqueiro de Manaus.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email