Tarso diz que processo não respinga em Lula

O ministro da Justiça, Tarso Genro, declarou que a análise pelo Supremo Tribunal Federal da denúncia do mensalão não “respinga” no governo ou no presidente Luiz Inácio Lula da Silva, apesar de o principal acusado pelo Ministério Público, o ex-ministro José Dirceu (Casa Civil), ter sido um dos homens fortes do Planalto por quase dois anos e meio.
“Não só não respinga como já foi declarado pelo procurador-geral da República que não respinga. Não tem nenhuma alusão ao governo, ao presidente. A aceitação da denúncia se refere a indivíduos determinados que cometeram ou não infrações determinadas”, afirmou Tarso Genro.
O procurador-geral, Antonio Fernando de Souza, declarou logo após a apresentação da denúncia do mensalão, em março de 2006, que não havia encontrado indícios contra o presidente durante as investigações, iniciadas após o petebista Roberto Jefferson ter revelado o esquema, em junho de 2005.
“Não há nenhuma referência ao presidente Lula que possa ser tomada como elemento capaz de justificar uma ação penal”, disse, em abril de 2006. Já em relação ao governo, a denúncia sustenta que o mensalão serviu para compra de apoio congressual ao Palácio do Planalto. Entre os 40 denunciados, há três ex-ministros de Lula – além de Dirceu, Luiz Gushiken (Comunicação do Governo) e Anderson Adauto (Transportes)_ e um ex-diretor do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato.
A oposição no Congresso divergiu de Tarso.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email