11 de abril de 2021

Setor sucroalcooleiro impulsiona aumento no índice de emprego no país

A indústria de transformação paulista criou 14 mil novos postos de trabalho em janeiro. O índice ficou um pouco abaixo do de janeiro de 2007, quando foram aber­tas 18 mil vagas.

Pesquisa realizada pelo Fiesp/Ciesp (Departamento de Economia da Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo) indica que a indústria de transformação paulista criou 14 mil novos postos de trabalho em janeiro. O índice ficou um pouco abaixo do de janeiro do ano passado, quando foram abertas 18 mil vagas.
As contratações de janeiro foram aquecidas pelas indústrias de açúcar e álcool, responsáveis pela criação de aproximadamente 7.8 mil vagas, ou 56% das contratações do mês no Estado de São Paulo. Já com o ajuste sazonal, o índice de emprego apresentou variação negativa de 0,58%.
De acordo com o diretor do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon) da Fiesp, Paulo Francini,­ essa variação guarda relação com a perda de vagas no setor de vestuário após o fechamento de unidades de uma empresa no interior do Estado. “Apesar do desempenho negativo do setor de vestuário, o mês de janeiro apresentou continuidade do crescimento, na mesma tendência do final de 2007”, explicou Francini.
Dos 21 setores que fazem parte da pesquisa, que tem como base o CEE (Cadastro de Estabelecimentos e Empresas), 18 apresentaram desempenho positivo, dois foram negativos e um permaneceu estável.
Indicadores
regionais

A pesquisa de nível de emprego apresentou também o comportamento positivo das regiões de Sertãozinho (9,57%), Piracicaba (3,12%) e Americana (2,82%).
“O bom desempenho dessas áreas deve-se também à relação dos setores com a produção sucroalcooleira”, disse o diretor, referindo-se aos setores de Produtos Alimentares, Metalúrgica, Máquinas e Equipamentos Agrícolas. Entre as regiões que mais apresentaram queda no número de empregos estão Botucatu (-6,67%), Matão (-4,81%) e Araçatuba (-2,65%).
A diminuição nas contratações na região de Botucatu foi influenciada pelo setor de confecções e vestuários, que respondeu pelo fechamento de 38,66% dos postos de trabalho do setor de vestuário na região.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email